A Missão


Texto base: Lucas 10.1-12; Lucas 10. 17-20; Lucas 10. 23-24

O Chamado / A Missão

Verso 02: “Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos”

        Este texto nos permite fazer algumas relações:
        A seara representa o mundo. O mundo representa o nosso País, nosso Estado, nossa Cidade, nossa rua, nossa casa.
        Jesus, além dos 12 discípulos, chamou mais 70 para pregarem: nem todos os cristãos seriam suficientes pois a seara é grande. O campo para trabalharmos é extenso, muitos são aqueles que precisam ouvir a Palavra, e poucos são os obreiros para irem ao campo levar a salvação aos que padecem sem Jesus.
        Mesmo sabendo que a seara é grande, e que os obreiros são poucos, Jesus nos chamou: nossa missão é alcançar as multidões.

“rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara.”

        Além de ir, devemos também orar, para que Deus envie mais trabalhadores, a fim de que mais e mais pessoas sejam alcançadas.
        Deus nos deu ordem para irmos pregar sua Palavra, e não nos iludiu. Deus nos mostra claramente que encontraremos dificuldades; Deus nos mostra que nosso trabalho é difícil, e encontraremos muitos lobos pelo caminho.
Verso 03: “Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos.”

        O lobo é carnívoro e ataca o cordeiro. As pessoas do mundo às vezes são piores que os lobos – não podemos nos enganar, a missão não é fácil. Ainda assim, não podemos alegar ou usar as dificuldades como desculpa para não evangelizarmos. Jesus foi claro ao afirmar que seria difícil, e ainda mais claro ao ordenar: Ide!

O Galardão
Verso 04: “Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho.”
Verso 07: “E ficai na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem, pois digno é o obreiro de seu salário. Não andeis de casa em casa.”

        Somos dignos do que recebemos, do nosso salário. Mas nem sempre o resultado que nós vemos nos agrada – nós não somos capazes de visualizar tudo o que acontece quando falamos do Evangelho.
        Na maioria das vezes, o que VEMOS como resultado é parecido com a forma como Corazim e Betsaida receberam o Evangelho – na maioria das vezes não somos recebidos, mas sim, rejeitados.

Verso 13: “Ai de ti, Corazim, ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom se fizessem as maravilhas que em vós foram feitas, já há muito, assentadas em saco e cinza, se teriam arrependido.”

        Esse é o resultado que nós VEMOS – e desanima, entristece os nossos corações. Mas, conforme o verso 11, não podemos desanimar!
Verso 11b : Sabei, contudo, isto, que já o reino de Deus é chegado a vós.

        Em outras ocasiões, somos capazes de VER o resultado, os frutos do trabalho: cura, restauração, salvação. E que alegria nos dá ver que as pessoas para quem pregamos Jesus se convertem a Ele. É uma alegria sem par.
        Ver é um verbo que caracteriza o que podemos percebemos com nossos olhos, a partir do sentido da Visão. Se algo não está ao alcance de nossos olhos, na há como vermos.
        Existem coisas que realmente não podemos ver. Muitas vezes nós pregamos, testemunhamos, louvamos a Deus, e somos rejeitados. Mas o Espírito Santo continua agindo. Logo, além de de IR precisamos também ORAR. Por meio da oração pedimos ao Senhor que Seu Santo Espírito continue falando, que complete o que foi pregado.
        E muitas são as vezes em que não vemos mas recebemos nosso salário: há cura, libertação, salvação.

A Garantia
 
Verso 19: “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.”

        O texto afirma que nada nos fará dano algum. Como pode então haver tantos missionários que sofrem torturas e morrem ao redor do mundo, pregando o Evangelho da salvação de Cristo?
Verso 20: “Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.”

        O principal prêmio é que nossos nomes estão escritos no céu. O que é a dor perto dessa garantia? O cansaço, a fome, a morte? O mais importante é que nossos nomes estão gravados, e não como sermos esquecidos por Deus!
        Não há sacrifício ou sofrimento grande demais, que possa ser comparado ao de Jesus  - a morte na cruz é também um exemplo de sofrimento. Jesus padeceu, apanhou, sofreu muito, mas não deixou de cumprir Sua missão. E nós, que reclamamos tanto de coisas tão pequenas! Conseguiríamos carregar uma cruz? E ser pregados nela? Ainda sem ter culpa?
        A verdade é que gastamos muito tempo reclamando e procurando desculpas; enquanto isso, as pessoas morrem sem conhecer Jesus. É preciso parar de reclamar, parar de temer – nossa vida está nas mãos de Deus, é garantia do nosso amado Pai. Precisamos seguir o exemplo de Jesus e completar a missão dada por Ele antes de ser assunto aos céus.

O Privilégio do Chamado
Versos 23 e 24: “E, voltando-se para os discípulos, disse-lhes em particular: Bem - aventurados os olhos que vêem o que vós vedes. Pois vos digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram.”

        Muitos dos que vieram antes de Jesus gostariam de ter falado dEle. Imaginem se Davi tivesse conhecido Jesus. Daniel e seus amigos, Abraão, Isaque e Jacó? Todos esses foram homens que amaram o Senhor sem contemplarem Seu rosto. Como se alegrariam se tivessem-No visto face a face! Ou ainda se ouvissem de Seus milagres! Como foram privilegiados aqueles que conviveram com Jesus. Como somos nós privilegiados, porque não apenas ouvimos, mas vemos e vivemos os milagres de Jesus em nossas vidas e nossas Igrejas.
        Jesus continua operando maravilhosamente; precisamos falar. O mundo precisa saber que o nosso Deus é Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. O Deus que nos ama, a todos nós, e quer salvar a todos. Precisamos IR e PREGAR a Palavra de Deus, e tudo quanto Ele tem feito por nós.