Sambando para Deus. Posso?



No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura.
João 4.23

O Pai procura por adoradores.
Quem pode determinar como é o adorador que o Pai procura? Ou do que o adorador precisa gostar ou fazer para ser procurado por Deus?
Estas são perguntas que somente o próprio Deus pode responder. Então, por que tantas pessoas tentam determinar o que é e o que não é adoração?





A adoração é pessoal, individual; é uma característica de vida. Nós, adoradores, adoramos ao Senhor em tudo aquilo que fazemos. A adoração não é cantar, nem está ligada a um estilo musical. Nós adoramos ao Senhor quando acordamos, quando dormimos, quando nos alimentamos. Adoramos ao Senhor em nossa caminhada até o trabalho, na escola, enquanto conversamos e nos relacionamos com as pessoas. Adoração é um estilo de vida que todo aquele que confessa Jesus Cristo como Senhor precisa adotar. As palavras ditas, os gestos, o comportamento: todos devem identificar quem é servo do Senhor.
No entanto, é comum associarmos o ato de adorar ao de cantar. E com isso, criou-se um estilo de música (que não existe): a adoração. Ora, estilos musicais são rap, rock, samba, folk, salsa, funk, r&b, MPB, country, e muitos outros conhecidos por todos nós. Mas as Igrejas Evangélicas dividiram os estilos em apenas dois: adoração e celebração. 
Já definimos a adoração. Celebração é o ato de celebrar, festejar. É verdade que a música ajuda, mas nós celebramos apenas se houver um sonzinho ao fundo? A festa quem faz somos nós, com ou sem música! Mas, infelizmente, muitos irmãos nossos ignoram estas definições. Ignoram mesmo, porque saber, todos dizem que sabem. “Eu sei que o Senhor criou todos os ritmos”, eles dizem. Mas acham que a batucada não serve para adorar. Ora, os africanos, eles não vão para o céu? Porque, se não me engano, eles utilizam, e muito, os instrumentos de percussão, tão desprezados por nós. Eles não serão salvos? Deus não recebe a adoração deles? Quisera eu ouvir uma música afro na igreja! Quisera eu poder dançar ao Senhor com uma música afro sem ser recriminada! 
Deus criou todos os estilos! Isto é verdade. O diabo não tem poder para criar nada. Todos os crentes em Jesus sabem disso. Por que não aceitar a adoração em todos os estilos?
Como nós podemos evangelizar as pessoas que gostam de carnaval? Existem milhares de homens e mulheres que trabalham o ano inteiro por essa festa, e vivem do samba. Como eles poderão se converter? Como poderão ser alcançados? Como, tendo sido alcançados, eles poderão louvar ao Senhor? Cantando os “hinos de adoração”?
Inconscientemente, as igrejas estão afastando muitas pessoas, ou simplesmente deixando de alcançá-las por conta deste preconceito. É certo que existem muito fatores para explicarem a posição adotada por esses irmãos. Um deles é o fator histórico:
O Brasil foi colonizado pelos portugueses. Eles trouxeram seus costumes, sua cultura, seus conceitos sobre o que é popular, o que é clássico, o que é da realeza, e o que pertence aos escravos. Toda a forma de arte produzida pelos portugueses era considerada culta. E a produzida pelos escravos nem era considerada arte. 
Nós somos frutos dessa colonização. Não importa se somos brancos ou negros, moramos na zona sul ou baixada. O conceito de música clássica é o mesmo para todos. E o de música popular também. Um ótimo exemplo é a revolução que o funk causou, por revelar o gosto “duvidoso” dos jovens de classe alta, rendidos ao ritmo. 
A igreja, contudo, não pode ater-se à história. Deus faz novas todas as coisas (Ap. 21.5a). E Ele, criador de todos os ritmos, recebe a adoração sincera, independente do estilo. Recebe o nosso canto, a nossa dança, o samba, o break, o axé. Ou alguém duvida de que a criatividade para se fazer tantas coisas diferentes veio de outro senão do Senhor?

“Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer. Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.
Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.
Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.
Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo? E se a orelha disser: Porque não sou olho não sou do corpo; não será por isso do corpo? Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato?
Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?
Assim, pois, há muitos membros, mas um corpo.”
1 Coríntios 12:11-20

Sinceramente, eu nem gosto de samba. Mas imagino como seria chato se houvesse apenas um, ou dois estilos de música. Será que não foi por isso que nosso maravilhoso Deus criou tantos estilos? Para ser adorado das mais diversas formas! E nós persistimos em cantar sempre a mesma coisa! Sempre do mesmo jeito!
Espero que nossos irmãos entendam o verdadeiro sentido da adoração, e deixem de colocar seus gostos ou opiniões à frente da obra de Deus. Espero que todos possam de fato ser livres adoradores, aqueles a quem o Pai procura. Com decência e ordem (1Co 14.40), é claro. Mas com liberdade diante do Senhor.

Quer sambar para Deus? Este é o seu melhor? À vontade! Que seja para honra e glória dEle! 

Louvado seja o Senhor, em todos os estilos e ritmos do mundo!!!!!