Com Que Roupa Eu Vou?


“O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos; Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.”

1 Pedro 3:3-4


Meu marido e eu estávamos debatendo sobre a roupa correta a ser usada em uma atividade na Igreja. Era uma caminhada. Pus minha calça ciclista, uma camiseta, meu boné escrito “Jesus”, meu par de tênis, e fui. Então ele me perguntou: “Como você vai abordar alguém para evangelizar assim?” “A roupa não diz se eu sou crente ou não. Ou será que crente não faz caminhada? Ou, se faz, não sabe que tipo de roupa deve ser usada?” – respondi. E comecei a refletir sobre isso.

A roupa não diz se somos crentes ou não, nem determina o quão santos somos nós. Como Pedro escreveu em sua carta, o que vale para Deus é o homem interior, não aquilo que ele usa por fora. O terno pode ser caro, o vestido pode ser bonito. Mas de nada vale se nosso interior não estiver alinhado com Deus.





“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia.”



Muitas pessoas que são nascidas e criadas dentro da igreja não entendem que nós somos brasileiros, temos uma cultura riquíssima e moramos em um lugar tropical; além de realizamos diversas atividades fora da igreja. Isso não quer dizer que vamos nos vestir de forma indecente; mas precisamos respeitar nossa individualidade. Qual roupa deve ser usada em um sítio? E se for passeio da igreja em um sítio? Existe alguma diferença? Não continuamos sendo crentes em Jesus Cristo, seja na igreja ou no sítio? E, por sermos crentes em Jesus, vamos para o sítio de salto, vestido, terno? É para ir de bermuda mesmo! Boné e camiseta! A menos que Deus não ouça nossas orações se não estivermos bem vestidos...

O culto de domingo à noite na igreja costuma ser palco de desfile. É quando todos aparecem com suas roupas mais bonitas. E quantas pessoas estão horrorosas por dentro! Jesus vê. Ele sabe quem está realmente bem vestido.

É claro que devemos entregar nosso melhor para Deus, inclusive nossas vestes. Mas não é isso que determina nossa fé em Cristo. O crente não tem que ter cara de crente. Tem que ter atitude de crente. Na academia, com roupa de ginástica; na praia, de biquini; na escola, com unforme: com decencia, e principalmente com atitude de cristão.

Os casos na praia são geralmente os mais engraçados. Sabe, há mulheres que preferem mergulhar de vestido. Elas provavelmente não percebem que chamam muito mais atenção com seus vestidos do que chamariam se estivessem com biquini ou maiô. O vestido marca o corpo e o deixa mais sensual. Vai ver que essa é a real intenção delas. O pior é que há igrejas que adotam essas regras! Acabam sendo motivo de escárnio e escândalo para os outros.

Precisamos nos atentar para o que realmente importa. Os cristãos de verdade são cristãos independente da roupa ou do lugar em que estejam. Precisamos parar de censurar os novos convertidos. Se eles se vestem de forma vulgar, é melhor orarmos para que o Espírito Santo lhes mostre a melhor forma de se vestir. Se são irmãos com mais tempo de evangelho, vamos orar também! E se houver a necessidade de falar alguma coisa, que seja com tato, com jeito, com amor. A igreja é para acolher as pessoas, não afastá-las.

E se for um culto ao ar livre: todos com roupas adequadas! Moramos no Rio de Janeiro, foi o estado onde o Senhor nos colocou. Vestindo a roupa certa evitaremos desmaios e desitratações. Vestindo a roupa espiritual certa, agradaremos a nosso Pai no céu.