Nossas Escolhas e Suas Consequências (Versão Completa)

Todas as Escolhas que nós fazemos geram conseqüências. Para nossas vidas, as de nossas famílias, e ainda de todo o mundo. Fazer a escolha certa é essencial para trilhar um caminho de paz e alcançar a salvação. Fazer a escolha certa é uma tarefa diária, e devemos vigiar em todo o tempo para não deixarmos de escolher o caminho que Deus preparou para nós.

Texto base:
“Porque este mandamento, que hoje te ordeno, não te é encoberto, e tampouco está longe de ti. Não está nos céus, para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Nem tampouco está além do mar, para dizeres: Quem passará por nós além do mar, para que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires. Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal; Porquanto te ordeno hoje que ames ao SENHOR teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o SENHOR teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir. Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires, então eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; não prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordão, para que, entrando nela, a possuas; os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando ao SENHOR teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; para que fiques na terra que o SENHOR jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque, e a Jacó, que lhes havia de dar.”
Deuteronômio 30.11-20

Benção x Maldição

      A bênção e a maldição estão ambas ao nosso alcance. É uma questão de escolha. Através de Moisés, Deus instruiu o povo, afirmando que o Seu mandamento não é algo impossível de ser feito: obediência. Vida ou morte, benção ou maldição – estas antíteses podem ser substituídas por uma outra: obediência ou desobediência. É uma questão de escolha.
      Deus colocou diante do povo a bênção, que seria alcançada tão somente eles fossem obedientes. E por meio da benção viria a vida. Deus colocou diante do povo também a maldição, que chegaria caso houvesse desobediência, e traria consigo a morte. Ou seja, a obediência gera a vida enquanto a desobediência gera a morte. E é simplesmente uma questão de escolha.
      Entretanto, as escolhas que nós fazemos não trazem conseqüências somente para nossas vidas. Logo, nossas escolhas não vão gerar vida ou morte somente para nós, mas alcançarão as pessoas que estão ao nosso redor, e ainda podem ir mais longe, alcançando pessoas desconhecidas. Se levarmos vida para essas pessoas, estamos então cumprindo nosso papel de evangelizar. Porém, se levarmos a morte, o sangue deles nos será cobrado.

“Mas, se quando o atalaia vir que vem a espada, e não tocar a trombeta, e não for avisado o povo, e a espada vier, e levar uma vida dentre eles, este tal foi levado na sua iniqüidade, porém o seu sangue requererei da mão do atalaia.”
Ezequiel 33.6

      Cabe a cada um de nós escolher. E esta escolha é uma tarefa diária. Porque, a todo momento somos tentados, somos provados, e precisamos decidir para qual lado vamos. Precisamos decidir se ficaremos do lado de Deus, ou seguiremos após o pecado.

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus.”
Apocalipse 2.7

“Bem aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à [árvore da vida], e possam entrar na cidade pelas portas.”
Apocalipse 22.14

      Deus tem reservado para aqueles que permanecem firmes até o final, e guardam seus mandamentos, a melhor recompensa. O fruto da árvore da vida é a vida eterna. Mas somente os obedientes, aqueles que vencerão e guardarão os mandamentos terão direito a comer deste fruto.

Pessoas Que Fizeram A Escolha Errada Na Bíblia

      Apesar da advertência de Deus, há inúmeros casos de pessoas que escolheram desobedecê-Lo. Pessoas que conviviam ou conheciam o Senhor. Não eram pessoas de outros povos, mas sim aquelas que o serviam. Vejamos alguns casos:


Adão
      Adão foi o primeiro homem da terra. Adão caminhava com Deus todos os dias. Eles conversavam! Adão sabia exatamente como era o rosto de Deus!
      Deus deu a Adão liberdade para comer o que ele desejasse. Fez apenas uma objeção: não comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal.

“E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”
Gênesis 2.16-17

      Esta foi a única ordem dada por Deus a Adão. Apenas uma ordem! Quantas são as coisas que nós precisamos fazer hoje! Quantas são as ordens que precisamos observar! Adão tinha apenas uma ordem para seguir, e desobedeceu.

“E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.”
Gênesis 3.6

      A Bíblia diz que o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal era bonita, aparentemente gostosa. Muitas são as frutas bonitas e gostosas que aparecem em nossas vidas: aquele colega de trabalho que dá mais atenção que o marido; a colega da faculdade que é mais bonita e inteligente que a esposa; aquele joguinho da mega-sena que está acumulada; a balada que parece divertida... cabe a nós escolher obedecer ao Senhor e não comer o fruto.
      Adão foi desobediente – a serpente enganou Eva, Eva deu o fruto a Adão, e Adão comeu o fruto, mesmo sabendo que Deus o proibira de fazê-lo. As conseqüências desse ato de desobediência? Em primeiro lugar, Adão e Eva foram expulsos do Éden. Ou seja, foram expulsos da presença de Deus. A primeira reação causada pela desobediência é o afastamento de Deus. Em segundo lugar, através do pecado de Adão todos os homens foram fadados a trabalhar com ardor a fim de poderem alimentar-se. Antes, tudo estava à disposição. Agora, era necessário trabalhar. As dores de cólica e do parto também vieram sobre as mulheres por causa da atitude de Eva. Contudo, a conseqüência mais impactante do ato de desobediência de Adão foi condenar toda a humanidade à morte. Por causa do pecado dele, eu, que nasci aproximadamente 4184 anos depois, fui condenada à morte. Ele desobedeceu a uma única ordem que lhe havia sido dada; essa foi sua escolha. Ele tornou-se responsável pelo sangue de todas as pessoas que vieram depois dele. Só hoje, em 2012, nós somos pouco mais que sete bilhões de pessoas. As nossas escolhas erradas trazem conseqüências muitas vezes trágicas para as demais pessoas. e nós somos responsáveis por isso. Precisamos observar! E não esquecer que o vencedor comerá do fruto da árvore da vida. Árvore que foi escondida de Adão; Deus nos dará de seu fruto, e teremos a vida eterna. Basta obedecer.

Acã
      Acã era um homem que fazia parte do povo de Deus. Aça não viu a travessia pela mar Vermelho, ou as pragas do Egito; mas ele viu o povo atravessando o rio Jordão, e as muralhas de Jericó sendo derrubadas. Logo, Acã conhecia o poder de Deus.
      O povo de Deus, sob comando de Josué, havia invadido Jericó. E havia do Senhor uma ordenança:

“E sucedeu que, tocando os sacerdotes pela sétima vez as buzinas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o SENHOR vos tem dado a cidade. Porém a cidade será anátema ao SENHOR, ela e tudo quanto houver nela; somente a prostituta Raabe viverá; ela e todos os que com ela estiverem em casa; porquanto escondeu os mensageiros que enviamos. Tão somente guardai-vos do anátema, para que não toqueis nem tomeis alguma coisa dele, e assim façais maldito o arraial de Israel, e o perturbeis. Porém toda a prata, e o ouro, e os vasos de metal, e de ferro são consagrados ao SENHOR; irão ao tesouro do SENHOR.”
Josué 6.17-19

      Nada do que havia na cidade poderia ser recolhido por alguém para si. Todavia, Acã viu ouro, prata e utensílios, e os guardou, escondendo-os embaixo de sua tenda. Quantas vezes nós fazemos nossas escolhas baseadas em valores financeiros! Queremos esconder o ouro e a prata. Ora, tudo pertence a Deus! Se Ele quiser te dar, Ele vai te dar, muito além do que você imagina! É indispensável, porém, ser obediente. Porque se nós tomarmos algo para nós contra a vontade de Deus, não vamos prosperar. E pior, sofreremos as conseqüências.
      Após a vitória contra Jericó, o povo de Deus se preparou para atacar a cidade de Ai. Mas, devido o pecado cometido por Acã, o ataque à cidade foi mal sucedido, e os israelitas foram envergonhados diante de seus inimigos. As batalhas travadas por Israel foram conquistadas devido à presença de Deus. O pecado afastou a presença de Deus do povo – a primeira conseqüência da desobediência.
      O pecado de Acã trouxe também vergonha para o seu povo. A nossa desobediência traz vergonha para as pessoas que fazem parte de nossas vidas. Com a derrota e a vergonha, o povo desanimou. Um único homem fez com que todo o povo desanimasse! Ele tornou-se responsável por cada israelita. Ele foi responsável por cada um dos que morreu tentando tomar Ai.
      Além de afastar a presença de Deus, da derrota, das mortes, da vergonha e do desânimo, a desobediência de Acã trouxe uma grande maldição para sua família: todos - filhos, filhas, esposa, animais, objetos, sua tenda, o ouro, a prata – todos foram apedrejados e queimados. Não sobrou ninguém da família de Acã, nenhum descendente.

“Então Josué, e todo o Israel com ele, tomaram a Acã filho de Zerá, e a prata, e a capa, e a cunha de ouro, e seus filhos, e suas filhas, e seus bois, e seus jumentos, e suas ovelhas, e sua tenda, e tudo quanto ele tinha; e levaram-nos ao vale de Acor. E disse Josué: Por que nos perturbaste? O SENHOR te perturbará neste dia. E todo o Israel o apedrejou; e os queimaram a fogo depois de apedrejá-los. E levantaram sobre ele um grande montão de pedras, até o dia de hoje; assim o SENHOR se apartou do ardor da sua ira; pelo que aquele lugar se chama o vale de Acor, até ao dia de hoje.”
Josué 7.24-26

      Ele foi completamente riscado do meio do povo de Deus. A desobediência faz com que famílias inteiras sejam amaldiçoadas, sendo riscadas de diante de Deus. E é simplesmente uma questão de escolha. O vencedor comerá do fruto da árvore da vida. Basta obedecer.

Eli, Hofni e Finéias
      Eli era sacerdote de Deus. A família dele fora escolhida para servir diante de Deus. Os filhos de Eli, porém, eram maus, e fizeram coisas que desagradaram o Senhor.

“Era, porém, Eli já muito velho, e ouvia tudo quanto seus filhos faziam a todo o Israel, e de como se deitavam com as mulheres que em bandos se ajuntavam à porta da tenda da congregação. E disse-lhes: Por que fazeis tais coisas? Pois ouço de todo este povo os vossos malefícios. Não, filhos meus, porque não é boa esta fama que ouço; fazeis transgredir o povo do SENHOR. Pecando homem contra homem, os juízes o julgarão; pecando, porém, o homem contra o SENHOR, quem rogará por ele? Mas não ouviram a voz de seu pai, porque o SENHOR os queria matar.”
I Samuel 2.22-25
     
      Os filhos de Eli eram maus, e o Senhor os queria matar. Deus advertiu Eli através de Samuel, que ainda era menino. Eli brigou com seus filhos, sim, mas poderia ter tomado atitudes diferentes. O próprio Deus o avisou sobre o que seus filhos faziam. Mas, ainda antes, ele ouvia o que o povo dizia, e ignorou. Eli preferiu agradar a seus filhos, ou não confrontá-los, a ser obediente a Deus. Quantas são as pessoas que não corrigem seus filhos! Quantas pessoas nãos os confrontam! Quantas pessoas sequer conversam com seu filhos! Estão os conduzindo para o inferno, para a morte. Deus queria matar os filhos desobedientes de Eli. Qual será o desejo dEle para nossos filhos? Estamos fazendo as escolhas que os conduzam para a vida eterna com Deus? A responsabilidade é nossa!

“Tu a castigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno.”
Provérbios 23.14
 
      O sacerdote precisava observar algumas ordenanças para servir no altar. E os filhos de Eli não as cumpriam. Eles roubavam das ofertas que eram levadas pelo povo, se prostituíam, e faziam o povo pecar. A desobediência deles fez com que o sangue do povo estivesse em suas mãos – eles tornaram-se responsáveis por cada um que se desviou ou pecou seguindo a má conduta que tinham.

”Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.”
Gálatas 6.7

      Deus não permite que zombem de Seu nome. Quando alguém está trabalhando em Nome do Senhor, e age de forma errada ou peca propositalmente, ele é destruído.
      Precisamos observar nesse ponto algo muito importante: a entrega dos dízimos e ofertas. Hofni e Finéias roubavam do que era ofertado a Deus:

“Também antes de queimarem a gordura vinha o moço do sacerdote, e dizia ao homem que sacrificava: Dá essa carne para assar ao sacerdote; porque não receberá de ti carne cozida, mas crua. E, dizendo-lhe o homem: Queime-se primeiro a gordura de hoje, e depois toma para ti quanto desejar a tua alma, então ele lhe dizia: Não, agora a hás de dar, e, se não, por força a tomarei.”
I Samuel 2.15-16

As pessoas cumpriam com a ordenança do Senhor de ofertar. Elas estavam agindo corretamente. Eram os sacerdotes quem pecavam, tirando para eles parte maior do que lhes cabia. Entretanto, quando nós não entregamos o dízimo ou as ofertas, somos nós que estamos roubando a Deus.

“Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.”
Malaquias 3.8
Precisamos ser obedientes. Se o sacerdote, ou pastor ou tesoureiro cometer algum pecado retirando aquilo que não lhes pertence, eles serão julgados por Deus. Não se esqueça de que Deus não permite que zombem de Seu Nome; aqueles que o usarem indevidamente serão destruídos.
      A desobediência de Hofni e Finéias trouxe conseqüências. Os filisteus invadiram Israel, mataram várias pessoas, incluindo os filhos de Eli, e levaram a Arca da Aliança. A arca da Aliança representava a presença de Deus. Mais uma vez a presença de Deus afasta-se do povo. Eli, ao saber das notícias, caiu e morreu. Sua nora morreu ao dar a luz. Sua família foi destruída, e o povo mais uma vez foi atingido graças à desobediência. É uma questão de escolha. O vencedor comerá do fruto da árvore da vida. Basta obedecer.

Saul
      Saul foi o primeiro rei de Israel. Ele era forte, belo, um rei do qual o povo se orgulhava. Ele obteve várias conquistas enquanto obediente ao Senhor.
      O Senhor deu uma ordem a Saul acerca de Amaleque, para que tudo fosse destruído:

“Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eu me recordei do que fez Amaleque a Israel; como se lhe opôs no caminho, quando subia do Egito. Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos.”
I Samuel 15.2-3

      O povo se reuniu para atacar os amalequitas. Mas, diferentemente do que o Senhor Deus ordenou, eles levaram como despojo o melhor das ovelhas e bois para sacrificarem a Deus, e ainda pouparam a vida do rei, Agague.  
      Saul não estava preocupado com o sacrifício que faria a Deus. Ele cedeu às pressões do povo. Afinal, que pessoa normal rasgaria dinheiro? E gado representava moeda de troca, representava bens.

“Então disse Saul a Samuel: Pequei, porquanto tenho transgredido a ordem do SENHOR e as tuas palavras; porque temi ao povo, e dei ouvidos à sua voz.”
I Samuel 15.24

      Saul, como rei, deveria ter tomado a posição de líder e levar o povo a cumprir a ordem de Deus. Ele, porém, escolheu ser desobediente. Quantos de nós dão ouvidos ao que as outras pessoas dizem e ignoramos as ordens de Deus? Preocupamo-nos demais com as pessoas! com o que pensam! Que importa? Importa que obedeçamos a Deus; é Ele quem nos dá a vida eterna. Ainda que as outras pessoas que nos criticam ou discordam de nossas atitudes sejam aquelas que nos sustentam e pagam as nossas contas, elas não podem nos salvar da morte eterna. Somente Deus pode fazer isso, por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor. Quantos de nós se importam em dar e sacrificar, mas nem consultam o Senhor para saber qual é a Sua vontade! Deus não quer o sacrifício no lugar da obediência!

“Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.”
I Samuel 15.22-23

      Deus revelou o acontecido a Samuel, sacerdote, e que inclusive retiraria de Saul o direito ao trono. A partir daí, a descendência de Saul não mais faria parte da família real. A desobediência de Saul causou este efeito em sua família – todos perderam o direito ao trono. O primeiro efeito, todavia, foi a presença de Deus ter se retirado de Saul.

“E sucedia que, quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul,“
I Samuel 16.23a

Se há um espírito mau então não há o Espírito de Deus. Não há a presença do Senhor.
      Saul perdeu a presença de Deus, e levou seus filhos a perderem o trono. Eles também morreram em combate com os filisteus. Lembre-se de que o povo de Deus ganha as batalhas quando Deus vai à frente! E Deus já não estava mais com Saul; ele e seus filhos morreram na batalha e em decorrência dela. E, por causa de sua desobediência, houve divisão entre o povo de Israel, entre os que aceitaram Davi como rei, e entre os que o recusaram. Mais uma vez a desobediência traz conseqüências para a pessoa, a família, e toda a nação. É uma questão de escolha. E o vencedor comerá do fruto da árvore da vida. Basta obedecer.

Pessoas Que Fizeram A Escolha Certa Na Bíblia

      Vimos exemplos de homens que mesmo conhecendo a Deus erraram em suas escolhas. Veremos agora casos de pessoas que fizeram a escolha certa.

Noé
      Noé foi um dos patriarcas, vivendo ainda na pré-história, conforme especialistas no assunto. O mundo havia sido criado há pouco tempo, relativamente falando. Não havia sequer chovido sobre a terra. O povo nem sabia o que era chuva.
      É nesse contexto que Deus manda Noé construir uma arca. Nós sabemos que os homens nesse momento da história estavam corrompidos, agindo de forma a desagradar o Senhor. E decidiu Deus destruir os homens maus de sobre a face da terra. Mas Noé era bom. Ele e sua família seriam poupados, além de um casal de cada espécie animal. Vejamos:

“E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR. Estas são as gerações de Noé. Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus.”
Gênesis 6.7-9

“Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra expirará. Mas contigo estabelecerei a minha aliança; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos contigo.”
Gênesis 6.17-18

      Noé andava com Deus. Noé reconheceu a voz de Deus, quando recebeu a ordem para construir a arca. E Deus lhe deu todos os detalhes para que a arca ficasse perfeita e resistisse o tempo necessário.

“Assim fez Noé; conforme a tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez.”
Gênesis 6.22

      Como citado, não havia chovido sobre a terra. É possível imaginar a reação das pessoas vendo Noé construindo algo tão inusitado. Acredito que muitos zombaram dele. Mas Noé não deu ouvidos, e fez tudo conforme Deus lhe mandou. Então, tendo terminado a construção, e entrado na aça com toda sua família e os animais, veio a chuva e devastou toda a vida de sobre a terra. A obediência de Noé salvou sua própria vida, a vida de seus filhos, e trouxe como presentes para nós uma bela aliança da parte de Deus: o arco-íris. O arco-íris é um símbolo para lembrar o Senhor das águas que vieram sobre a terra, para que Ele não mais a destrua pela água. Ora, o Senhor não esquece, não precisaria de um símbolo para isso. Mas Ele fez essa aliança para que nós não nos esqueçamos. O arco-íris é um lindo símbolo que Deus nos deu de Sua aliança conosco.
      Falamos de Saul e de que como ele errou ao dar ouvidos às outras pessoas. Temos em Noé o exemplo de que não importa o que digam: sendo obedientes alcançaremos a vitória. Deus não se afastou de Noé, em momento algum. Sua família e todas as pessoas que ainda nem haviam nascido foram alcançadas pelo seu ato de fé, pela sua obediência. Não esqueça: é uma questão de escolha. Os que vencerem, assim como Noé, comerão do fruto da árvore da vida. Basta obedecer.

Abraão
      Abraão é conhecido como o Pai da Fé. Logo, há vários exemplos de obediência que podemos observar em sua vida. Gostaria contudo de destacar uma passagem em especial:

“E aconteceu depois destas coisas, que provou Deus a Abraão, e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque seu filho; e cortou lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera. Ao terceiro dia levantou Abraão os seus olhos, e viu o lugar de longe. E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e havendo adorado, tornaremos a vós. E tomou Abraão a lenha do holocausto, e pô-la sobre Isaque seu filho; e ele tomou o fogo e o cutelo na sua mão, e foram ambos juntos. Então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos. E chegaram ao lugar que Deus lhe dissera, e edificou Abraão ali um altar e pôs em ordem a lenha, e amarrou a Isaque seu filho, e deitou-o sobre o altar em cima da lenha. E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho; Mas o anjo do SENHOR lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho. E chamou Abraão o nome daquele lugar: O SENHOR PROVERÁ; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá. Então o anjo do SENHOR bradou a Abraão pela segunda vez desde os céus, E disse: Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho, Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos; E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz.”
Gênesis 22.1-18

      Temos aqui um grande exemplo de fé e obediência. Deus prometera a Abraão que ele seria o Pai das Nações, e que sua descendência seria incontável. Mas Abraão não tinha filhos. Quando Isaque nasceu, ele já tinha cem anos. Abraão esperou muito para que a promessa de Deus se cumprisse. E agora, depois de dar a Abraão um filho, Deus o pede como sacrifício. Deus nunca pediu que nós sacrificássemos nossos filhos ou qualquer pessoa que seja; ainda assim, quantas vezes deixamos de lhe sacrificar a televisão, o vídeo-game, a internet? E são coisas tão simples!
      Abraão, o Pai da Fé, não pensou duas vezes: levou seu filho para ser sacrificado ao Senhor! Ele tinha convicção de que Deus proveria o sacrifício conforme desejasse: fosse o próprio Isaque, ou um cordeiro, como aconteceu. Mas acima disso, Abraão tinha fé em Deus.  E que fé! Obedecer sem duvidar! Consagrar seu filho completamente a Deus! Que exemplo para nossas vidas! E graças a seu to de obediência, Abraão foi ricamente abençoado; seu filho foi próspero, toda a sua família. E todas as nações na terra forma benditas nele. A obediência traz as melhores conseqüências. Para a pessoa, para sua família, e para toda a nação.
      Falamos anteriormente de Eli, que amou mais a seus filhos, deixando de obedecer ao Senhor. Temos em Abraão o exemplo perfeito para sermos pais abençoados. Como eu disse, Deus não vai nos pedir para matar nossos filhos. Quando, porém, os consagramos a Ele, e os educamos no caminho preparado por Deus, Deus então se agrada de nossos filhos. Entretanto, precisamos fazer a vontade de Deus, não dos filhos. Somos responsáveis pelas suas vidas. E obedecendo, o Senhor nos abençoará. Claro, é uma questão de escolha. O vencedor comerá do fruto da árvore da vida. Basta obedecer.

Raabe
      Raabe não era israelita. Era prostituta e morava em Jericó. Mas Raabe temia o Senhor. Ela não viu a passagem pelo mar Vermelho, as pragas do Egito; não viu a passagem pelo rio Jordão, mas ouviu das maravilhas que Deus fez.
      Raabe recebeu, sem saber, espias de Israel, que a mando de Josué foram até a cidade para observá-la e então atacá-la. Ao saber. Raabe temeu, e os ajudou. A escolha que Raabe fez trouxe não apenas a sua salvação, mas a de toda a sua casa:

“Josué, porém, disse aos dois homens que tinham espiado a terra: Entrai na casa da mulher prostituta, e tirai-a de lá com tudo quanto tiver, como lhe tendes jurado. Então entraram os jovens espias, e tiraram a Raabe e a seu pai, e a sua mãe, e a seus irmãos, e a tudo quanto tinha; tiraram também a toda a sua parentela, e os puseram fora do arraial de Israel. Porém a cidade e tudo quanto havia nela queimaram a fogo; tão-somente a prata, e o ouro, e os vasos de metal e de ferro, deram para o tesouro da casa do SENHOR. Assim deu Josué vida à prostituta Raabe e à família de seu pai, e a tudo quanto tinha; e habitou no meio de Israel até ao dia de hoje; porquanto escondera os mensageiros que Josué tinha enviado a espiar a Jericó.”
Josué 6.22-24
      É incrível como às vezes as pessoas que não são evangélicas têm atitudes que agradam mais a Deus do que nós, que vamos à Igreja, cantamos louvores, pregamos.
      Raabe nos é exemplo de que escolhendo Deus estamos escolhendo certo. E como conseqüência, além de ter sido salva, e ter salvado sua família, ela entrou na genealogia de Jesus Cristo. Reconhecimento maior que este? Nenhum de nós tem!
      Vamos comparar Raabe com Acã - foram acontecimentos próximos: Raabe conhecia o Nome de Deus por ouvir seus milagres; Acã viu os milagres de Deus. A escolha de Raabe trouxe salvação para si e toda a sua casa e tudo o que possuía; a escolha de Acã trouxe morte para ele e toda a sua família e tudo quanto possuía. Raabe viveu no meio do povo de Deus enquanto o montão de pedras levantado sobre o túmulo de Acã foi o que permaneceu no meio do povo. Mais uma vez digo: é uma questão de escolha. Quem vencer comerá do fruto da árvore da vida. Basta obedecer.

Jesus
      Jesus Cristo é nosso maior exemplo de obediência. Como Abraão, há várias passagens que ilustram sua obediência a Deus. Nos pautaremos em apenas um:

“E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.”
Mateus 26.39

      Nós conhecemos essa linda história. Jesus, quando veio à terra, já sabia que seria entregue como sacrifício para redenção de toda a humanidade. Mas, diferentemente do que aconteceu com Isaque, não havia um cordeiro para morrer em Seu lugar. Ele era o Cordeiro. Ele era o sacrifício. Jesus é Deus. Ele poderia perfeitamente não ter obedecido à vontade do Pai. Em toda a caminhada conhecida como Via Crucis, Ele poderia ter parado, restaurado Seu corpo por completo; na cruz, Ele poderia ter descido, como as pessoas falavam, e até matar a todos, se quisesse. Jesus tem todo o poder em Suas mãos! Mas Jesus escolheu obedecer ao Pai. Jesus escolheu ser obediente. Existe melhor exemplo de obediência? Não! Nunca haverá! Nenhuma pessoa jamais suportaria tamanho sofrimento, principalmente por causa de outra pessoa. Mas Jesus não enxerga como nós, homens. Ele sabia que Seu sacrifício seria necessário para reconciliar os homens com Deus.
      Lembra de como Adão falava e andava com Deus no Jardim do Éden? E como, por causa da desobediência de Adão, todos nós fomos amaldiçoados, e a presença de Deus nos deixou? Em Jesus, nós temos comunhão com Deus novamente! Em Jesus nós temos novamente a presença de Deus. Nós podemos caminhar com Deus e falar com Deus diariamente. Em Jesus, isso é possível. 
      Adão fez uma escolha que trouxe conseqüências terríveis pata todo o mundo, inclusive para quem nem ainda tinha nascido. Mas Jesus fez uma escolha que trouxe vida, e vida em abundância, para todo o mundo! Até para mim, que nasci 1984 anos depois! Todos, em Jesus Cristo, têm a vida eterna. O fruto da árvore da vida será dado por Jesus a todos aqueles que o receberem, porque foi para isso que Ele veio a terra. A obediência de Jesus nos reconciliou com Deus. E nos fez novas criatura. Porque com Jesus, a morte já não tem poder!
      É uma questão de escolha. Podemos escolher fazer como Acã, que escolheu ouro e prata, ou como Raabe, que escolheu Deus. Podemos fazer como Saul, que deu ouvidos aos outros, ou como Noé, que deu ouvidos a Deus. Podemos fazer como Eli, que foi desobediente, ou como Abraão, que obedeceu sem duvidar. Podemos fazer como Adão, e escolher a morte, ou como Jesus, e escolher a vida. É uma questão de escolha. Vencedores, o fruto da árvore da vida nos espera. Basta obedecer.