O Maior Brasileiro de Todos os Tempos



         Na última quarta-feira, dia 03 de outubro, o Brasil conheceu aquele que é considerado o maior brasileiro de todos os tempos: Chico Xavier. Confesso que não fiquei surpresa. Chico Xavier fez bem a muitas pessoas durante sua vida, e deixou um significativo legado. Porém, sua eleição fez-me pensar o seguinte: por que, em um país de maioria católica, apresentando grande crescimento de evangélicos, um médium é escolhido? Será que nenhum evangélico em toda a história de nosso país fez algo que pudesse cativar as pessoas, como fez Chico Xavier?

        Aqueles que acompanharam o programa viram que havia, sim, evangélicos na lista. Uma quantidade pequena, mas havia. Porém, não entre os doze finalistas. Vimos o nome de Irmã Dulce. Mas nenhum que servisse ao Senhor Jesus.

        Você pode estar se perguntando: isso é importante? Não! Não importa que um homem seja aclamado por suas obras, mesmo porque nós sabemos que as obras não garantem salvação para ninguém:

Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.”

Efésios 2.8–9

        Não questiono o nome de um evangélico para representar o maior brasileiro. Questiono o legado que temos deixado para nosso país. Como dito antes, Chico Xavier fez bem a muitas pessoas. Ele deu tudo o que recebia com a venda de seus livros. E nós, o que temos feito? O que Jesus nos ensinou tem sido a nossa prática? Pois não estamos fazendo menção do nosso próprio nome, mas do nome de Jesus. Então, é preciso agirmos conforme Jesus nos ensinou. Nós, evangélicos, precisamos ser exemplo e cativar as pessoas.
 


        Hoje, vemos muitas piadas que denigrem a imagem do cristão. Não mencionarei as que falam mal de Jesus – que o Senhor tenha misericórdia dessas pessoas! Mas o cristão é vítima freqüente de piadas. E a culpa, caro irmão, é do próprio cristão. Nós somos carne, é verdade. Somos pecadores, é verdade. Mas declaramos que servimos ao Senhor Jesus. Então, nossa conduta precisa ser condizente com esta declaração.

        É algo que não podemos evitar – não controlamos as vidas das pessoas. Não é possível saber se nosso irmão é realmente um crente remido e lavado pelo Sangue do Cordeiro. Contudo, alguém sempre está de olho. Tem sempre alguém para ver aquela puladinha de cerca. Tem sempre alguém que vê o casal de namorados indo ou vindo do motel.

 

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.”

Gálatas 6.7

 

“Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor.”

I Coríntios 4.5

 

      A Palavra de Deus é fiel. Não é possível zombar do Senhor. As pessoas que levam uma vida de pecado não podem esconder-se numa “capa” de crente. Elas são desmascaradas, pois Deus trás tudo à luz. Ou seja, todas as coisas são reveladas.  Mas, veja só o problema: esses crentes, enquanto usando suas “capas”, deram um péssimo testemunho. Como pregar para alguém do mundo que o sexo conforme vontade de Deus é aquele dentro da casamento (entre homem e mulher) se a atitude dos que se dizem povo de Deus mostra outra coisa? Palavras são menos eficazes que imagens. Logo, vale mais viver conforme Cristo do que declarar viver conforme Cristo.

      A personagem da novela Avenida Brasil não foi inventada a partir do nada. Há muitos crentes que na Igreja são santos e fora dela são o contrário. Não adianta negar, nós sabemos que é verdade. Mais uma vez digo que não podemos controlar a vida das pessoas. e, por causa disso, todos nós somos afrontados. E não adianta discutir com os outros: a melhor maneira de mostrar que somos diferentes é a partir do nosso testemunho, das nossas atitudes no dia a dia.

 

O Maior Brasileiro Conforme Jesus

 

      Jesus é o nosso principal modelo a ser seguido, e nos deixou diversas instruções para vivermos bem. Observando seus ensinamentos, agradaremos a nosso Pai, que está nos Céus, e cativaremos aqueles que vivem ao redor. Quando agradamos a Deus alcançamos também graça diante dos homens.

 

“E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.”

Lucas 2.52

       

        Além de alcançarmos os homens, estaremos pregando o verdadeiro Evangelho. Pois, sendo imitadores de Cristo, mostramos para as pessoas o significado da cruz em nossas vidas. E, principalmente, o resultado do sacrifício: nossa morte para o pecado e nossa nova vida com Jesus, ressuscitado e sentado ao lado de Deus.

        O objetivo do cristão que vive conforme Jesus ensinou não é ser o maior ou melhor, mas servir. Chico Xavier, mesmo não sendo cristão, serviu o próximo. E quanto a nós? Precisamos refletir Jesus Cristo em nossas vidas! Para que o Nome dEle seja glorificado!

“E começaram a perguntar entre si qual deles seria o que havia de fazer isto. Quem é o maior? E houve também entre eles contenda, sobre qual deles parecia ser o maior. E ele lhes disse: Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores. Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve. Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve.”

Lucas 22.23-27

 

        Aquele que serve, que ajuda, que ampara, que ama, que cuida, que ora, que intercede, que dá: este é o maior. Atente-se, contudo, para algo muito importante: as obras sozinhas não têm efeito algum. Sem Jesus Cristo é impossível que haja salvação.

Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.”

Efésios 2.8–9

 

E, para aqueles que declaram ser servos de Jesus Cristo: a fé sem as obras está morta:

 

“Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque? Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus. Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. E de igual modo Raabe, a meretriz, não foi também justificada pelas obras, quando recolheu os emissários, e os despediu por outro caminho? Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta.”

Tiago 2.19-26

 

 

Então, filhos de Deus: mãos às obras!

Os Ensinamentos de Jesus

 

        Vimos acima um dos ensinamento de Jesus: servir. Vejamos agora outras instruções que nosso Senhor nos deu a fim de sermos exemplo em nosso tempo:

 

Dependência Total De Deus

 

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.”

Mateus 6.33-34

 

        Precisamos depender totalmente de Deus. Precisamos viver para Deus. Nós não trabalhamos apenas para pagar as contas e alimentar a família; não estudamos para garantirmos o nosso futuro. Deus nos coloca exatamente onde nós precisamos estar, a fim de realizarmos Sua obra. Somos vasos nas mãos do oleiro.

        Não digo que não precisamos estudar ou ter um bom emprego com um bom salário. Acho extremamente importante que todos estudem, sempre. Além de aumentar o conhecimento, mantém o cérebro ativo. Sou formada, falo outro idioma, amo aprender coisas novas. Mas nós precisamos buscar uma única coisa: Deus. Não adianta fazermos um curso por fazer, apenas porque a profissão garante um salário melhor, ou ainda correr atrás de uma vaga pública. As nossas vidas estão nas mãos de Deus! Se passamos os nossos dias preocupados, estamos como os gentios. Eles se preocupam. Em nós, habita o Espírito Santo. O nosso Deus é fiel. Nós precisamos crer!

        Deus nos dá a possibilidade de estudar e trabalhar. Mas saiba que se Ele te colocou em um determinado lugar é porque Ele tem um propósito. Existe uma missão para você, para todos os servos de Deus.

        O que é necessário observar neste primeiro ponto é o seguinte: o que as pessoas estão vendo em nós, diferente do que há nelas? Ora, se servimos a Deus, mas vivemos do mesmo jeito que os outros, preocupados com as contas, com a comida, com a roupa, por que eles irão nos imitar? Não faz diferença servir a Deus dessa forma. Se eles, porém, virem em nós a certeza de que o nosso Amado Pai nos sustenta, e ainda que falte o dinheiro não vai faltar o pão porque Ele é fiel, então eles terão desejo de conhecer o Deus a que nós servimos.

 

Saber Dividir E Partilhar

 

“Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.”

Mateus 19.21

 

“Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade. Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio de templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração.”

Atos 2.45-46

 

        Dividir e partilhar – provavelmente as tarefas mais difíceis na atualidade. É, irmãos, Chico Xavier e Irmã Dulce ficaram entre os doze finalistas justamente por realizarem essas tarefas. Tarefas ordenadas por Jesus Cristo. O comum é que Seus seguidores as cumpram. Infelizmente vemos tantos crentes mão de vaca... nem o dízimo entregam! Acham que ofertar para missões é o suficiente! Enquanto estão em suas aconchegantes casas vendo a novela das nove, os espíritas estão nas ruas levando roupas e comida para quem não tem.

        Há pessoas que afirmam que não dão porque não têm. Queridas pessoas, sinto informar-lhes que vocês nunca terão! Se vocês não sabe dividir o pouco, não dividirão o muito. O que nosso Deus honra é a atitude, não a quantidade. Importa o que está em nosso coração: nossa vontade de ajudar alguém, de ver alguém se reerguendo, de dividir o que Deus nos deu.

 

“E, olhando ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro; E viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas; E disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos, esta pobre viúva;”

Lucas 21.1-3

 

Quem espera ficar rico para ajudar apenas perde tempo, descumpre a ordem de Jesus e dá um péssimo exemplo para a sociedade. Afinal, quem seria escolhido? Aquele que mesmo sem ter dá, ou que passa e ignora?

 

Ter Compaixão do Próximo

 

“Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram;”

Romanos 12.15

 

        Compaixão é algo também raro nos dias de hoje. Perdemos a sensibilidade uns para com os outros; deixamo-nos acostumar com os fatos. É como se nosso espírito estivesse se solidificando dentro de nós. somos bombardeados com diversas notícias ruins: pais que matam filhos, violentam filhas; mães que abandonam seus bebês; ataques terroristas, chacinas, tiroteio. Nada mais nos choca. Nem a corrupção, a absolvição dos ladrões de Brasília, as leis que não funcionam, o desrespeito em hospitais, escolas, com o cidadão de forma geral: nada mais nos choca. Nós vemos os incidentes e nosso espírito não se abate dentro de nós! Se existem notícias ruins, então existem pessoas passando por esses problemas. E essas pessoas precisam de nós. quando Paulo estava angustiado, Deus lhe enviou Tito. Poderá Deus nos enviar a fim de acalmar o coração de alguém? Vamos chorar com os que choram, ou riremos da desgraça alheia?

        É engraçado pensar em todos os conflitos que existem dentro da Igreja. Há quem seja inimigo ao invés de irmão. Há quem não é capaz de se alegrar com os que se alegram, mas falam mal, debocham. Como Micau fez, em relação a Davi, quando este trazia de volta a Arca da Aliança. Sem falar dos que nem se abalam com a tristeza do outro. Quando Lázaro morreu, Jesus chorou! Ele sabia que iria ressuscitar Lázaro, mas ainda assim, chorou. Ele teve compaixão de Marta, de Maria, e das pessoas que ali choravam.

        Nós, servos de Jesus, temos de estar atentos as pessoas. não vamos para o bar comemorar a promoção no trabalho ou a aprovação no vestibular. Mas podemos parabenizar o próximo. “Estou orando por você” também uma forma de demonstrar compaixão. Não fiquemos alheios a quem está ao nosso redor. Ele precisam de nós mais do imaginam.

 

Amar

 

“E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.”

 

Mateus 22.37-40

 

        Não existe nada que seja maior que o amor. Por amor, Deus enviou Seu Filho ao mundo. Por amor, Cristo morreu por nós na cruz.   O amor é o maior mandamento. Cumpri-lo não é fácil. Quem ama também perdoa, aceita, sofre, sustenta, dá, doa, se entrega.

        É impossível amar e não realizar as obras de Deus. Pois, quando amamos a Deus (não de palavras somente) fazemos a Sua vontade. E é inclusive vontade de Deus que nós amemos o mundo. Somos feitos à imagem e semelhança de Deus. Deus amou o mundo. Somos imitadores de Cristo. Cristo se entregou pelo mundo, pelas pessoas do mundo todo. De nada vale declaramos que somos imitadores de Cristo se não o formos de fato, se nossas ações não provarem isso. Quem levaria um tiro por uma pessoa amada? Quem levaria um tiro por um desconhecido? Se somos imitadores de Cristo, nossa resposta tem que ser positiva nos dois casos.é difícil, sim. É o que nos faz diferentes das pessoas que não conhecem a Deus.

 

        Chico Xavier é reconhecido hoje por ter servido a muitos no passado. Ele não exaltou o nome de Jesus em sua vida. Nós estamos aqui para fazermos o nome de Jesus notório, conhecido de todo o Brasil (acredite: há brasileiros que nunca ouviram falar de Jesus) e do mundo. Não apenas pelo servir. Mas, inclusive pelo servir; pela dependência de Deus; pelo dividir e partilhar; pelo amor. Assim é o maior brasileiro de todos os tempos para Deus – escolhido por Ele, e não pelos homens.