A Cruz É Pesada. Mas Não Desista!

Texto base:

“Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.”

1 Pedro 5:9


        Servir ao Senhor nunca foi tarefa fácil. Jesus, enquanto esteve na terra, nos disse que quem desejasse segui-Lo deveria levar sua cruz. Mas parece que a cruz está se tornando mais pesada a cada dia. Principalmente para aqueles que querem ter compromisso com a missão dada por Jesus!

        Jesus nos deixou diversos exemplos para vivermos de forma a agradar o Pai. Nos ensinou a orar (Mateus 6.9-13), a jeuar (Mateus 6.16-18), a nos retirarmos (Mateus 4.1). Nos ensinou a descansarmos em Deus e confirmos nEle, sem nos preocupar com os cuidados do mundo mas em buscar o Seu Reino. E nos mandou pregar as boas novas a todos os homens.

        As pessoas não são obrigadas a agradar às outras no rabalho, na escola, na família, ou na sociedade. Cada um vive conforme deseja. As regras, porém, sujeitam a todos da mesma forma. Ninguém precisa seguir seu chefe ou adorar tudo aquilo que ele faça, mas precisa obedecer as regras que ele lhe impôe. O não cumprimento das regras, das leis da sociedade, geram punição. Na família ou na escola, pode ser o castigo, a reprovação; no trabalho, a demissão; na sociedade, a prisão.

        Na Igreja, o não cumprimento das regras também resulta em punição. Pode ser o afastamento do membro, ou até mesmo sua exclusão. Acredito, entretanto, que as pessoas se esqueceram de quem criou leis que seguimos, e quem é aquele que nos julgará pelo não cumprimento delas.

        Nenhum de nós é obrigado a seguir Jesus, ou a aprender Seus ensinamentos. Mas quando declaramos publicamente que O servimos, então torna-se primordial cumprir tudo o que Ele ordena.


“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim;”

Gálatas 2.20ª


        Nós declaramos que Cristo vive em nós. Ora, se Cristo vive em nós, precisamos agir como Lhe agrada; precisamos deixar que Ele viva em nós, literalmente, fazendo Sua vontade, agindo como Ele agiria se estivesse em nosso lugar.

        “Deixar Jesus viver em nós” não é tão difícil, se formos crentes acomodados, que não conhecem sequer os vizinhos, não reconhecem os visitantes e nem são reconhecidos como evangélicos onde vivem. Crentes que dão muita impotancia ao culto de domingo à noite, aos louvores que serão cantados, à roupa que será usada, ao lugar onde vai sentar, e que não entre um cara esquisito para sentar ao lado!

        Agir como agiria Jesus é bem mais difícil quando decidimos viver conforme Ele nos ensinou. Principalmente quando decidimos obedecer o IDE. Porque, como nos diz a Palavra de Deus, a nossa batalha não é contra a carne, mas contra as hostes espirituais da maldade (Efésio 6.12). Logo, o inimigo da nossa alma, insatisfeito em ver mais pessoas se rendendo a Cristo, começa a tentar atrapalhar a vida dos que pregam, dos que vão. Os crentes que nem conhecem seus vizinhos não o incomodam. Contudo, os crentes que saem de casa e batem de porta em porta para falar do amor de Jesus lhe causam arrepios. É quando ele se levanta para tentar derrubar os filhos de Deus. É quando a cruz parece insuportável para ser carregada. Mas Jesus foi bem claro: no mundo, tereis aflições.

        Sabe, é engraçado como esquecemos o motivo de estarmos sendo atacados. Somos humanos. Nos desesperamos. Às vezes deixamos até de orar! Ainda bem eu as misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã! É verdade que o inimigo joga sujo; ele tenta as coisas mais ardilosas contra nós. Mas, tudo isso acontece com a permissão de Deus. A doença de um familair, o ódio inexplicável de algém, a fofoca, a mentira, a intriga, a traição, a desconfiança. E o pior: há várias pessoas que dão espaço ao inimigo para agir em suas vidas, e acabam sendo usadas contra nós. Pessoas de nossas famílias, de nossas igrejas. Porém, todas essas batalhas surgem porque estamos fazendo a vontade do Pai. O diabo não quer que ninguém saia de sua zona de conforto e pregue o Evangelho. Ele fará de tudo para impedir a obra de Deus. Mas, se o negócio é de Deus, quem poderá impedir? Depende de nós não desistirmos.

Mais uma vez digo: somos humanos. Achamos às vezes quem ninguém nunca poderá entender o que estamos passando. Todavia, o texto base nos diz que nossos irmãos mundo afora estão passando pelo mesmo sofrimento. As barreiras que existem nas igrejas aqui, existem também nas igrejas dosstados Unidos. A dificuldade eu um missionário passa na África é similar a dificuldade que um outro missionário passa na Ásia. A questão é não desistir! A obra será feita, de uma forma ou outra. Lembre-se de que Deus usou uma jumenta, e Jesus declrou que as pedras clamariam caso faltasse alguém para fazê-lo. Mas por que deixaríamos de cumprir a vontade de Deus? Nosso prêmio está nos aguardando!


“Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.”

Apocalipse 2.10b

       

        Falar (ou escrever) é fácil, mas todos os que trabalham em favor da obra de Deus passam por problemas. Uns maiores, uns menores, cada um conforme pode suportar. E desisitr é sempre uma das opções. Em certos casos, a pimeira delas. Mas se a obra é de Deus, não se abale. Procure fazer exatamente o que o Senhor determinar. Faça a vontade dEle. Ninguém pode contra a vontade de Deus. E, se precisar de um renovo, leia a história de Neemias. Neemias entristeceu-se a saber da situação de Jerusalém, e se colocou à disposição de Deus. Deus lhe mostrou o que fazer, e ele simplesmente obedeceu. As pessoas que estavam com Neemias se alegraram e foram encorajadas a trabalhar com ele. Então, apareceram Sambalate, Tobias e Gesém, para impedirem a obra:


“E sucedeu que, ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus.”

Neemias 1:4


“Então eu lhes disse: Vocês estão vendo a situação terrível em que estamos: Jerusalém está em ruínas, e suas portas foram destruídas pelo fogo. Venham, vamos reconstruir o muro de Jerusalém, para que não fiquemos mais nesta situação humilhante. Também lhes contei como Deus tinha sido bondoso comigo e o que o rei me tinha dito. Eles responderam: "Sim, vamos começar a reconstrução". E se encorajaram para esse bom projeto. Quando, porém, Sambalate, o horonita, Tobias, o oficial amonita, e Gesém, o árabe, souberam disso, zombaram de nós, desprezaram-nos e perguntaram: "O que é isso que vocês estão fazendo? Estão se rebelando contra o rei? "

Eu lhes respondi: O Deus dos céus fará que sejamos bem sucedidos. Nós, os seus servos, começaremos a reconstrução, mas, no que lhes diz respeito, vocês não têm parte nem direito legal sobre Jerusalém, e em sua história não há nada de memorável que favoreça vocês!”

Neemias 2:17-20


“por isso enviei-lhes mensageiros com esta resposta: "Estou executando um grande projeto e não posso descer. Por que parar a obra para ir encontrar-me com vocês? " Eles me mandaram quatro vezes a mesma mensagem, e em todas elas dei-lhes a mesma resposta.”

Neemias 6:3-4


        Siga o exemplo de Neemias. Ele não se conformou, ouviu a voz de Deus e foi à luta. Encorajou o povo a trabalha com ele. Reconheceu que os que queriam impedir a obra não tinham nada que os favorecessem, ou seja, não estavam com Deus. E, mediante as tentativas consecutivas de interromperem a obra, ele afirmou: “não posso descer.”

        A obra é grande, e somente estará terminada quando Jesus mandar.


“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.”

2 Timóteo 4.7

“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”

Eclesiastes 9.10

        Não desista!