O Exemplo de Dorcas

Texto base:

“Havia em Jope uma discípula por nome Tabita, que traduzido quer dizer Dorcas, a qual estava cheia de boas obras e esmolas que fazia.  Ora, aconteceu naqueles dias que ela, adoecendo, morreu; e, tendo-a lavado, a colocaram no cenáculo. Como Lida era perto de Jope, ouvindo os discípulos que Pedro estava ali, enviaram-lhe dois homens, rogando-lhe: Não te demores em vir ter conosco. Pedro levantou-se e foi com eles; quando chegou, levaram-no ao cenáculo; e todas as viúvas o cercaram, chorando e mostrando-lhe as túnicas e vestidos que Dorcas fizera enquanto estava com elas. Mas Pedro, tendo feito sair a todos, pôs-se de joelhos e orou; e voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te. Ela abriu os olhos e, vendo a Pedro, sentou-se. Ele, dando-lhe a mão, levantou-a e, chamando os santos e as viúvas, apresentou-lha viva. Tornou-se isto notório por toda a Jope, e muitos creram no Senhor.”
Atos 9.36-42

Eu quero ser lembrada como “Dorcas”. Alguém sabe o que significa o nome “Dorcas’? Dorcas tem origem grega e quer dizer gazela – antílope pequeno, gracioso e rápido, conhecido por seus olhos brilhantes. A gazela é um animal tranquilo que vive em rebanhos.
Dorcas foi uma mulher notável. Ela era piedosa, sensível às necessidades das pessoas, demonstrava preocupação com os feridos, com as viúvas e os órfãos de Jope, e agia. Ela costurava e bordava túnicas para os outros, colocando dessa forma em prática a criatividade que recebera de Deus. Dorcas era tão amada, que todos da cidade sentiram a sua morte. Há vizinhos nossos que morrem e nós nem temos conhecimento. De repente nem em vida nós os conhecemos. Dorcas era conhecida. E não era aquela vizinha chata, que passava pela rua reclamando, questionando os outros. Ela também não era a crente posuda, que andava com a Bíblia para cima e para baixo. Ela agia como uma cristã, como alguém que teve um encontro com Jesus.
Mas falemos da gazela. Como seriam nossas vidas se agíssemos como as gazelas?

1)   A gazela é pequena.
João 3.30 “É necessário que Ele cresça e que eu diminua.”






       Dorcas costurava e bordava para seus vizinhos de graça. Ela era humilde. Assim deve ser a mulher que serve a Jesus: humilde. Jesus veio à terra para servir, não para ser servido. E nós, como imitadores de Cristo, precisamos servir também. Em todos os lugares: nossas casas, na vizinhança, no trabalho, na escola, na igreja. E nosso servir precisa ser por amor.
      Deus nos capacitou para adorá-Lo e servi-Lo. Os nossos dons e talentos são para honra e glória dEle. Não podemos em momento algum de nossas vidas nos engrandecer, porque Deus não divide o lugar dEle com ninguém. A partir do momento que deixamos de fazer a obra por amor, que nos sentimos capazes e superiores, deixamos de agradar a Deus.
       Dorcas usava sua criatividade em favor dos outros. Isso enaltecia o nome de Deus. Quantas mulheres conhecemos que se acham as melhores porque cantam, dançam, são bonitas, ganham um bom salário? Não podemos nos esquecer que o Deus que dá o dom também tira-o. Vejamos o que Deus nos diz através do cântico de Ana, em I Samuel 2.3-10:

“Não faleis mais palavras tão altivas, nem saia da vossa boca a arrogância; porque o Senhor é o Deus da sabedoria, e por ele são pesadas as ações. Os arcos dos fortes estão quebrados, e os fracos são cingidos de força. Os que eram fartos se alugam por pão, e deixam de ter fome os que eram famintos; até a estéril teve sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraquece.O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer ao Seol e faz subir dali. O Senhor empobrece e enriquece; abate e também exalta. Levanta do pó o pobre, do monturo eleva o necessitado, para os fazer sentar entre os príncipes, para os fazer herdar um trono de glória; porque do Senhor são as colunas da terra, sobre elas pôs ele o mundo. Ele guardará os pés dos seus santos, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas, porque o homem não prevalecerá pela força. que contendem com o Senhor serão quebrantados; desde os céus trovejará contra eles. O Senhor julgará as extremidades da terra; dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.”

2)   A gazela é graciosa.

Provérbios 11.16: “A mulher graciosa alcança honra, como os homens poderosos adquirem riquezas.”

         A mulher graciosa é descrita pela comparação entre as pacíficas vitórias de um belo caráter, que são honra e aprovação, e as vitórias implacáveis ganhas pela força, que consiste em gerar e armazenar riquezas. Um belo caráter é pacífico. É gracioso. Tardio em irar-se, tardio em brigar, tardio em acusar. E os resultados da graciosidade são honra e aprovação. As mulheres graciosas são honradas. São reconhecidas em suas casas, no local de trabalho, no bairro, como Dorcas era conhecida, e também honrada, já que seus vizinhos foram até Pedro, para que ele orasse por ela. Quanta honra recebeu Dorcas! Não apenas honra, mas também a aprovação. Mulheres graciosas nunca são reprovadas. Elas são aceitas, pois estar próximo a elas é agradável. Será que as pessoas se agradam em estar ao nosso lado? Dorcas era sensível aos próximos. E quanto a nós? Será que estamos muito preocupadas com nossas próprias vidas, nossos problemas, e esquecemos do próximo? Vejamos Provérbios 31 8.9:

Abre a tua boca a favor do mudo, a favor do direito de todos os desamparados. Abre a tua boca; julga retamente, e faze justiça aos pobres e aos necessitados.”

3)   A gazela é ágil.
Provérbios 6.9-11:

“Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? quando te levantarás do teu sono? Um pouco para dormir, um pouco para toscanejar, um pouco para cruzar as mãos em repouso; assim te sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade como um homem armado.”

         Há um ditado popular que diz: “Deus ajuda quem cedo madruga.” Quer dizer que tem que acordar de madrugada? Não. Quer dizer que eu não posso descansar? Não.
         Todos nós temos as nossas tarefas diárias. Trabalhar fora, trabalhar em casa: fazer comida, pôr a roupa na máquina, pôr na corda, passar roupa, limpar casa. Cuidar dos filhos, ajudar na lição. Tudo isso tem que ser feito todos os dias? Depende de cada pessoa. A questão é não deixar de fazer a sua parte.
        Há mulheres que acordam de manhã, levam os filhos na escola. Chegam em casa, ligam a televisão, e assistem Ana Maria Braga. Algumas assistem desenho animado, que é bem melhor. Depois, Bem-Estar. Depois, Fátima Entrevista. Na hora do repórter, vão buscar os filhos da escola. Já voltam ligadas no Vídeo Show. Novela da tarde, filme, novela das seis, sete, jornal, nove. O marido chega em casa: não tem comida feita, não tem roupa passada, as crianças não tomaram banho, de repente nem comeram. É claro que há dias em que não queremos fazer nada. Mas os dias de “não fazer nada” precisam ser planejados. Basta se organizar. “Hoje eu lavo a roupa e faço comida. Amanhã, eu passo a roupa e limpa a casa. No dia seguinte eu posso descansar.” Pronto! Se alguém chegar nessa casa vai encontrá-la em ordem. O marido, quando chegar, não vai ter motivos para reclamar. Os filhos verão o exemplo e aprenderão.
     Dorcas fazia roupas para todos. Ela trabalhava sempre. Ela não era preguiçosa! Não podemos ser preguiçosas! As mulheres notáveis na Bíblia, nenhuma delas era preguiçosa. É este exemplo que precisamo seguir!

4)   A gazela é conhecida por seus olhos brilhantes.

Mateus 6.22: “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz;”

Mateus 5.16: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.”

         Os teus olhos são brilhantes? Dorcas tinha os olhos brilhantes. Os olhos dela eram bons; todo o seu corpo era luz. Assim, a luz dela resplandecia, as boas obras dela eram vistas, e o nome do nosso Pai era glorificado.
         E os nossos olhos? Eles são luz ou trevas? Se nós queremos ser como a gazela, como Dorcas, os nossos olhos precisam brilhar. O que há em nós é luz? Então essa luz precisa brilhar! Precisa resplandecer. O que acontece quando acendemos uma lâmpada no escuro? Tudo se ilumina. Pois bem, o mundo vive em escuridão. Nós somos responsáveis por iluminá-lo. Somos nós que temos que trazer a luz para esse mundo, trazer Jesus Cristo para esse mundo. E nem sempre nós conseguimos que as pessoas entendam o que Jesus faz quando nós falamos, mas através das nossas vidas. Nossas ações, nosso comportamento. Dorcas tinha boas ações, e isso a fez ser notada entre os homens. Ela resplandeceu entre os homens de Jope.
         Assim a nossa luz precisa resplandecer diante dos homens. Do que nos adianta sair de madrugada junto com os irmãos para levar quentinha, sopa, se a nossa atitude não for a atitude de um servo de Deus? Porque caridade, muitos fazem. Boas obras, muitos fazem. Chico Xavier é aclamado por tudo aquilo que fez, e se tornou o maior brasileiro de todos os tempos. Padre Cícero é amado no Nordeste. Irmã Dulce, Madre Tereza de Calcutá, Zeca Pagodinho, que foi ajudar as pessoas em Xerém. Boas obras todos fazem. Qual é a diferença?
         A diferença é a luz nos nossos olhos. Essa luz é Cristo. Sem Cristo, é impossível que nossos olhos sejam bons, e brilhem. Se Cristo está em nós, é impossível que nossos olhos sejam maus, e não brilhem.
Cristo habita em vós? Que vossos olhos brilhem e resplandeçam a vossa luz diante dos homens, para que vejam as boas obras, e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus!

5)   A gazela vive em rebanho.
Gênesis 2.18: “Não é bom que o homem esteja só.”

         Deus não nos fez para vivermos isolados. Se Dorcas vivesse sozinha, quem intercederia por ela a favor de que ressuscitasse  Se Dorcas fosse uma pessoa insuportável, uma viúva reclamona, irritante, quem intercederia por ela? Se Dorcas fosse uma vizinha fofoqueira, implicante, perturbasse os vizinhos, quem intercederia por ela?
    Existem momentos em que precisamos do nosso companheiro para prosseguirmos  Há horas em que não dá para estarmos sós, não há como segurarmos a barra!
         A gazela vive em rebanho, como a ovelha vive em rebanho. Existem animais que vivem e sobrevivem sozinhos, mas não é esse o caso. Nós precisamos uns dos outros. Precisamos viver e sobrevivermos juntos! Em Isaías 41.6 está escrito:

“Um ao outro ajudou, e ao seu companheiro disse: Esforça-te.”

         É assim que precisamos viver. A viúva que estava prestes a ter seus filhos vendidos como escravos por causa da dívida do marido, pagou sua dívida vendendo azeite. O que ela fez? Pediu vasos, vasilhas a todos os seus vizinhos. E o azeite não parou de cair nos vasos até que estes acabassem. Imaginem se ela tivesse uma única amiga? Ou uma vizinha que se compadecesse dela? Somente uma? Ela não teria pago sua dívida. E a dívida não apenas foi paga, como ela ainda teve condições de viver do que sobrou.
        Deus nos fez para vivermos em união. A união às vezes é quebrada por rancor, inveja, briga, disputa, ministério, talento, família. Não podemos deixar isso acontecer. A Bíblia nos diz que é perfeito e agradável viver em união. Se houver algo que impeça você de ser um só corpo com o seu irmão, perdoe. O perdão não é humilhação, é vitória. Perdoe, e desfrute de todas as bênçãos que o perdão traz: paz, alegria, alma e consciência tranquila.

       Eu quero ser como Dorcas, como uma gazela: quero ser pequena, quero ser graciosa, quero ser ágil, quero que meus olhos brilhem, quero viver em união. Assim, como Dorcas foi lembrada, eu também serei lembrada, por Jesus. E meu nome estará escrito no Livro da Vida.