Perdida Dentro de Casa

Texto Base:
"Ou, qual é a mulher que, possuindo dez dracmas e, perdendo uma delas, não acende uma candeia, varre a casa e procura atentamente, até encontrá-la? E quando a encontra, reúne suas amigas e vizinhas e diz: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha moeda perdida’. Eu lhes digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende".
Lucas 15:8-10

          O capítulo 15 do livro de Lucas traz três histórias similares: a parábola da Ovelha Perdida, da Moeda Perdida e do Filho Perdido. Elas tratam basicamente do mesmo assunto: algo que estava perdido e foi encontrado.
         Você provavelmente já perdeu uma coisa, valiosa ou não. E com certeza ficou muito feliz ao encontrá-la. Quando o assunto é dinheiro, então... mesmo não sendo o nosso nós gostamos de encontrar! Afinal, sabemos qual é o seu valor, o quanto nos custa tê-lo. Na verdade, a sensação de perda não agrada a (quase) ninguém.
         O pastor da primeira parábola no capítulo 15 de Lucas não ficou apático à perda de sua ovelha. Ora, ele tinha mais 99. De repente, seria mais fácil, prático e barato não ir atrás da que se perdeu. Mas ele não abriu mão do que era seu: procurou, e encontrou sua ovelha. Da mesma forma a mulher, em casa: revirou tudo até achar sua moeda. Uma moeda! Mas ela não desistiu – afinal, a moeda tinha valor para ela. Quantas vezes falta à alguém R$1,00 para comprar pão? Talvez aquela moeda garantiria as compras da semana, do mês – ela sabia que precisava da moeda, e não desistiu de buscá-la. O terceiro caso, apesar de abordar conceito similar às duas histórias anteriores, tem um andamento diferenciado. É o filho quem decide ir embora. Mas quando regressa, é recebido com muita alergia por seu pai.
        Muitos pregadores costumam usar o tema central da parábola do Filho Pródigo para exemplificar como Deus recebe os pecadores arrependidos, ou os que se reconciliam com a Igreja. Mas eu gostaria de falar daqueles que se perdem do rebanho, ou se perdem dentro de casa. Não posso falar por todas as igrejas, mas vejo em muitas que não há preocupação ou cuidado com as “da casa”. E, por causa disso, muitos se perdem pelo caminho e esfriam na fé.




As Ovelhas que se Afastam do Rebanho

   Existem pastores que afirmam que seu ministério é pregar a Palavra, e esquecem do exemplo de Jesus, o Bom Pastor, que dá a vida pelas ovelhas. O Bom Pastor conhece suas ovelhas e é conhecido por elas. Quantos pastores hoje dão ouvidos ao que um ou outro irmão dizem, e não defende sua ovelha? É porque ele não a conhece! Um pastor que não visita suas ovelhas, que não se preocupa com sua ausência, ou com sua saída da igreja precisam reler Lucas 15 e João 10. Quem tem o ministério da Palavra é o pregador, ou o conferencista; o ministério do pastor é apascentar. Por isso, é chamado de pastor. Em João 10 está escrito que o Bom Pastor dá a vida pelas ovelhas, diferentemente do assalariado. O assalariado foge quando vê o lobo, mas o pastor permanece e protege seu rebanho. Infelizmente, as igrejas estão cheias de lobos, atacando as ovelhas como bem entendem. E os pastores, onde estão? Eles são responsáveis pela vida de cada ovelha, e vão prestar contas a Deus por elas. A verdade é que há muito mais assalariados do que pastores em nossas igrejas hoje. Ter uma igreja, na verdade, é rentável. E muitos seguem por esse caminho.
          Há ainda pastores que defendem a tese de eu visita não segura crente na igreja. É verdade. Ninguém depende da visita do pastor para aceitar a Cristo e viver com Ele. Mas é verdade também que a caminhada é dura, a porta é estreita, muitos são os obstáculos e tentativas do diabo para desviar um cristão de seu alvo. Por que não ajudar?

“Cada um ajuda ao outro e diz a seu irmão: seja forte!”
Isaías 41:6
“Consolem-se uns aos outros com estas palavras.”
 1 Tessalonicenses 4:18
“Este é o meu mandamento: amem-se uns aos outros".
João 15:17
“Saúdem uns aos outros com beijo santo”.
 2 Coríntios 13:12
“Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo.”
 1 Tessalonicenses 5:11

         Sabemos que há pessoas carentes de visita de pastor. E há outras fracas na fé. Mas apascentar as ovelhas é um ministério dele. Em Lucas não está escrito se a ovelha sempre se perde do rebanho, se ela gosta de chamar atenção, se é carente; o pastor simplesmente vai atrás dela.
          Ainda que a ovelha que se afasta seja considerada um “problema” ou “peso” para o pastor ou a igreja: aquele que separa o joio do trigo é Deus. Não é responsabilidade dos homens definir a quem aproximar ou afastar. Cada um tem seu ministério, e o pastor deve apascentar todo o seu rebanho, com ovelhas mansas ou bravas!

A Moeda Perdida Dentro de Casa

              Além da ovelha que se distancia do rebanho, há as moedas perdidas dentro de casa: os cristãos eu vão esfriando, vão deixando de ir aos cultos, de participar das atividades, de ler a Bíblia. Eles estão lá, no rol de membros da igreja. Talvez sejam frequentes, participem de algum ministério. Mas estão perdidos.
        Na parábola, a mulher procura pela moeda até encontrá-la. Nas igrejas...
          Todas as pessoas são diferentes; cada uma pensa e age de uma forma. O que nos aproxima é o amor de Cristo, a vontade de adorá-Lo, de estar em Sua presença. Logo, somos todos iguais. Porém, as pessoas na igreja fazem divisões, grupos, panelas; criam relações de dependência e submissão, e acabam por excluir um ou outro, aquele que não se encaixa. Infelizmente, esse “um ou outro” representa um número considerável, que acaba mudando de igreja ou se tornando um ex-crente.

“Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará”
Mateus 24:12

          A maldade às vezes está dentro da igreja, em nosso meio. E devido à maldade, o amor se esfria. Muitas pessoas deixam uma determinada igreja por causa das coisas erradas que vêem e ouvem. Nós sabemos que a igreja primitiva não existe mais. As pessoas não têm seus bens em comunidade, não dividem o que tem, nem sequer oram uns pelos outros. Há quem use a oração para se atualizar e fofocar!
      Aqueles que não concordam com essas atitudes, ou tantas outras presentes nas igrejas hoje, ou se afastam, ou esfriam. De qualquer forma, elas se perdem.
          Na parábola da moeda perdida, a mulher revira a casa até encontrar sua moeda. Quem vai revirar a igreja em busca dos que estão perdidos? Como convidar amigos e vizinhos para comemorar, como fez a mulher, se a nós pouco importa que entra ou sai da igreja?
         Precisamos mudar nossa forma de vida cristã. Não adiante pregar a Palavra, convidar as pessoas para o culto, e depois ignorá-las?

"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas, porque percorrem terra e mar para fazer um convertido e, quando conseguem, vocês o tornam duas vezes mais filho do inferno do que vocês.”

Mateus 23:15