Amor Para O Brasil

Texto Base:

“Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.”
1 João 4:7-8

       Estamos em uma época de revoltas. Os brasileiros parecem ter finalmente acordado e levantado sua voz contra todas as coisas de errado que acontecem em nosso país. Bom, é o que parece. O resultado veremos nas urnas no ano que vem. A manifestação não é a questão aqui. Nós, servos de Deus, sabemos que somente quando Deus for o Senhor do Brasil é que o nosso país vai ter jeito.

“Feliz é a nação cujo Deus é o SENHOR.”
Salmos 33.12 a

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”
2 Crônicas 7:14

       Sabemos que o único que pode transformar o Brasil é Deus.
       - Ora, porque Ele ainda não fez isso, então?

           Nosso povo ainda não sabe buscar a Deus. E nós, cristãos, temos falhado consideravelmente em mostrar nosso Deus ao Brasil.
          O texto base nos fala de amor. Amar uns aos outros. Com o amor não há revoltas, por exemplo. Há paz. Será que temos tido paz com todos ao nosso redor?



          Há evangélicos que defende sua igreja mais do que defendem a Cristo! E ainda arrumam confusão por causa de denominação. Não sabem eles que quando estivermos no céu, não haverá separação? Não haverá alas para presbiterianos, batistas, assembleianos, ou qualquer coisa que seja?
Há alguns dias estava indo de ônibus visitar uma igreja. A viagem estava demorando mais que o normal. Então, uma senhora resolveu levantar e dar o lugar para uma outra mulher. A mulher, muito mal encarada, com um bico daqueles, sentou sem nem dizer “obrigado”. E aí, depois de um tempo, ela perguntou: você é da igreja do pastor Marcos (Pereira)? A senhora disse que não. E ela continuou: eu pensei que fosse, para fazer uma coisa dessas, ceder o lugar, tinha que ser da igreja do pastor Marcos! Mas você pode ir para lá porque Deus está lá! O grande problema é que, quando a mulher mal encarada soube que a senhora lhe ofereceu o lugar de uma outra pessoa que iria descer do ônibus, começou a discutir. Ela estava sentada! Havia mais pessoas para sentarem naquele lugar, mas ela foi chamada para ocupá-lo, e brigou por causa disso! Em voz alta! Todos do ônibus ouviram que era da igreja do pastor Marcos. Acha que alguém fará uma visita? Não depois deste exemplo!
         Nós, cristãos, estamos na mira de todos, porque o que nós pregamos vai contra tudo o que eles vivem: pregamos contra a prostituição, o adultério, o homossexualismo, a mentira, a vingança. Então nós temos a obrigação de dar o exemplo. A crente do ônibus estava com uma cara super feia, fechada, com raiva de alguma coisa. É assim que o amor de Deus resplandece em nós?
    Outra questão que precisamos observar é a discussão quanto à denominação. Eu sei que não nos adaptamos a todas as igrejas; por isso existem diversas. Mas todos aqueles que confessam que Jesus Cristo é o Senhor são de Deus. Não há porque brigarmos com nossos próprios irmãos, se vamos todos para o céu! Para que tanta diferença entre nós? Foi isso que Jesus veio nos ensinar: sejam diferentes uns dos outros e percam tempo brigando entre si? As pessoas do mundo estão nos vendo!
         Sabe, a Bíblia diz que seremos renovados, e quando chegarmos ao céu já não teremos lembrança de nossas vidas aqui. Eu gostaria que algumas pessoas lembrassem só um pouquinho, quando se deparassem com o coral de anjos cantando samba ou funk, ou uma banda celestial de rock, rumba. Quando vissem que negros, amarelos, vermelhos e azuis foram escolhidos por Deus também. Ricos e pobres, moradores de Cosmorama ou do Leblon, de Tókio e do Brooklin. Gente falando em línguas de homens e também em línguas de anjos. Pessoas que, independente do que fizeram em vida, reconheceram, receberam e confessaram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador.
      De volta ao tópico: neste capítulo da carta de João, há ainda um versículo muito importante para este reflexão:

“Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”
1 João 4:20

         Se amamos a Deus, precisamos amar as pessoas. Todas elas. Uma vez um determinado grupo evangélico publicou um parecer favorável à pena de morte, usando inclusive textos bíblicos como base. Houve pessoas alegando que quem comete homicídio ou estupro não pode ser perdoado, precisa ser punido.
      Concordo que haja punição, mas não podemos sentenciar ninguém à morte. Quem somos nós para tirar a vida de alguém? Nos tornamos tão criminosos quanto. Precisamos lembrar que todo o pecado tem seu resultado.      Como diz a Bíblia, o salário do pecado é a morte (Romanos 6.23). Ninguém fica sem punição. Davi, que era um homem segundo o coração de Deus, cometeu erros gravíssimos, e recebeu sua condenação. Ele se arrependeu, e foi perdoado por Deus. Se Deus o perdoou, quem somos nós para jogar pedras? Pois é crente, acontece que Jesus Cristo veio a esta terra e deu Seu Santo Sangue por todos nós. Pelos bonzinhos, pelos honestos, pelos castos, pelos trabalhadores, e também pelos vagabundos, pelos lascivos, pelos ladrões, pelos malvados. E sim, pelos que matam e estupram. Eles vão receber punição, sim. Eu creio nisso, porque eu creio na Palavra de Deus. Mas quem sou eu para julgar alguém? Se para o Senhor não existe pecadinho ou pecadão, todos os que erram estariam perdidos sem o Sangue de Jesus. Não existe ninguém que nunca tenha mentido na vida. E este é apenas um exemplo. A Bíblia diz que o pai da mentira é o Diabo (João 8.44). Quer dizer que nos tornamos filhos dele quando mentimos? Se não fosse pelo Sangue que Jesus derramou, assim seria. Mas pelo seu muito amor, nós somos perdoados.
        E é dessa forma que precisamos pensar: é necessário perdoar. O perdão, tal como o amor, não traz revoltas. Nosso país é assolado pela corrupção, que faz de poucos milionários e de muitos pobres. E por causa disso, os hospitais e as escolas estão abandonados; as estradas e o transporte de forma geral causam caos; o salário não dá para muita coisa, e por aí vai. O primeiro passo para alcançarmos o Brasil para Cristo é perdoar. Perdoar os ladrões que estão no poder, perdoar os médicos negligentes, perdoar os policiais corruptos, perdoar os traficantes, os assassinos, os estupradores. É difícil, mas foi isso que Jesus nos ensinou. Às vezes temos dificuldade de perdoar nossos amigos quando eles nos decepcionam. Mas é algo que precisamos fazer, sempre! Qualquer dificuldade, é só falar com o Pai: Ele está disponível para nós 24 horas por dia.

     Se não houver perdão também não haverá amor (1 João 4.20) e o Brasil nunca mudará.