O Homem Busca Intrigas ou Deus Não é Bom?

Textos base:

“No princípio Deus criou os céus e a terra. Era a terra sem forma e vazia; trevas cobriam a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.”
Gênesis 1:1-2

"Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, a honra e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas existem e foram criadas."
Apocalipse 4:11

“Para nós, porém, há um único Deus, o Pai, de quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos.”
1 Coríntios 8:6

“Assim, cheguei a esta conclusão: Deus fez os homens justos, mas eles foram em busca de muitas intrigas."
Eclesiastes 7:29

        Aqueles que acreditam em Deus o reconhecem como Criador de todas as coisas. É um fato para os crentes. É fato também que Deus é bom.

“Respondeu-lhe Jesus: "Por que você me chama bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus.”
Marcos 10:18;
“Graças, porém, à tua grande misericórdia, não os destruíste nem os abandonaste, pois és Deus bondoso e misericordioso.”
 Neemias 9:31

Já os contrários sempre tentam plantar uma dúvida (ou simplesmente desestabilizar) o cristão com perguntas clássicas questionando a supremacia do Senhor enquanto Criador, ou a sua bondade, diante das coisas ruins que existem pelo mundo.



Deus Criador

Foi Deus quem criou todas as coisas? Se sim, por que criou coisas ruins, como a morte, a violência, as doenças? Como podemos ter certeza de que Deus é o Criador, e de que é bom?
        Em julho de 2013, escrevi sobre a Escravidão e o Holocausto, baseada na promessa de maldição que está na Bíblia,

“Hoje invoco os céus e a terra como testemunhas contra vocês, de que coloquei diante de vocês a vida e a morte, a bênção e a maldição. Agora escolham a vida, para que vocês e os seus filhos vivam.”
Deuteronômio 30:19

e houve um comentário a respeito do caráter de Deus: se Ele é bom, não seria capaz de tamanha crueldade.
        Bom, os melhores caminhos para conhecermos o nosso Deus são oração e leitura da Bíblia. A oração nos aproxima de Deus e a leitura nos permite conhecê-lo. E é assim que somos capazes de afirmar, sem dúvida alguma, que o nosso Deus criou, sim, todas as coisas. Temos exemplos disso de Gênesis a Apocalipse, conforme dois dos textos escolhidos como base. Toda a Bíblia relata a supremacia de Deus como Criador. Nada existe sem Ele; por ele todas as coisas foram feitas. A terra era sem forma e vazia, nada havia sobre ela. E Deus, com o seu poder, criou tudo aquilo que vemos hoje.
        Na Bíblia também vemos algo interessante: a impotência humana quando se trata de criação. Em Eclesiastes está escrito que:

“não há nada novo debaixo do sol”
Eclesiastes 1:9

As coisas se repetem, mas não são criadas. O homem não tem capacidade alguma de fazer algo existir. Ele é capaz, conforme a permissão de Deus, de juntar uma e outra coisa, misturar elementos, separar átomos, desenvolver um mecanismo. Mas criar algo a partir do nada, só Deus é capaz. E isso o qualifica como O Criador.

Deus é Bom

        E é aí que vem os “do contra” afirmar: se Deus é o Criador, e é bom, por que ele criou as doenças, mazelas...
        O texto de Eclesiastes também usado como base explica um pouco disso. Deus fez o homem bom. O homem é quem busca por intrigas. E isso acontece desde Adão. Adão andava com Deus, conversava com ele diariamente. Ele era bom. E viveria para sempre senão tivesse desobedecido a ordem de Deus. Deus foi tão claro ao afirmar que se Adão comesse do fruto da árvore proibida ele morreria! Quem trouxe a morte para o mundo? O homem! Note: trouxe, e não criou. Deus criou a morte, mas os homens não a experimentariam se não houvesse o pecado. O salário do pecado é a morte. É consequência da ação pecaminosa. E os homens nem podem alegar que não sabiam, porque Deus avisou, e sempre avisa. A gente é que não ouve!
        Outro texto que nos auxilia é o que está em Romanos 1:

“Portanto, a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça, pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis. Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão. Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam. Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais; são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis. Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam.”
Romanos 1:18-32

Deus manifestou o seu poder e ainda assim os homens não o reconheceram como Deus. E por causa do pecado deles, foram entregues às suas paixões, aos seus sentimentos; e eles geram dor, sofrimento, doenças, crimes, mortes.
        Da mesma forma, o povo judeu que sofreu com o Holocausto, sofreu as consequências do seu pecado; consequências todas descritas na Bíblia. Em diversos momentos Deus nos fala das nossas escolhas, em optar ou pela bênção ou pela maldição. E nos narra as consequências de cada escolha. E não obstante, Deus ainda avisa o povo várias vezes antes do castigo chegar. Sempre existe chance de arrependimento, sempre existe chance de salvação – a gente é que não ouve o Senhor!!!!

“O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.”
2 Pedro 3:9

A Criação de Deus Não é Boa?

“Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém.”
Romanos 11:36
“Deus viu que ficou bom.”
Gênesis 1:10b

Tudo o que Deus criou é bom. E existe para honra e glória dele. Deus criou todos os ritmos musicais, todos os instrumentos musicais. Certa vez, assistindo ao programa Vejam Só, me assustei. Um pastor formado em teologia afirmou que um determinado instrumento usado pelos espíritas foi ‘forjado pelo diabo em um terreiro’. Isso é completamente impossível. Não existe outro Criador, só Deus. Está escrito em Romanos 11:36. O problema é como o homem usa aquilo que foi criado pelo Senhor. Já vimos que o homem busca intrigas.
O mesmo podemos dizer a respeito da maconha. É uma erva, então, foi criada no terceiro dia, conforme o livro de Gênesis. Foi criada como remédio? Para ser usada como droga é que não foi. Mas novamente o homem busca intrigas.
O homem usa mal a música, a natureza de forma geral, seu próprio corpo, tudo. Só não podemos por a culpa dos homens em Deus. Deus é bom, criou coisas boas. E nós...buscamos nossas intrigas.