O Dia de Amanhã

         2014 está chegando ao fim. Este foi um ano de conquistas e derrotas para todas as pessoas, cristãs ou não. Na verdade, tanto a vitória quanto a derrota fazem parte da vida. Como a própria Bíblia diz:

“Quando os dias forem bons, aproveite-os bem; mas, quando forem ruins, considere: Deus fez tanto um quanto o outro, para evitar que o homem descubra qualquer coisa sobre o seu futuro.”
Eclesiastes 7:14




Há dias bons e dias ruins, e 2014 não foi diferente para ninguém.
        É muito comum nos reunirmos nos últimos cultos do ano para contar as bênçãos recebidas. Mas imagino quantas pessoas não tiveram ou não terão essa chance! Deixamos para agradecer no final, em um dia apenas. Quando precisamos, porém, pedimos o tempo todo, de todas as formas, em cada culto, cada oração, a cada pessoa. Por que nos é tão fácil pedir, mas tão custoso agradecer? Temos muita facilidade em ir ao altar para pedir por cura, por emprego, por restauração, por livramento; e deixamos para ir ao altar agradecer no último dia. Infelizmente, há pessoas que não chegam ao último dia.
        A cada ano que passa, mais e mais pessoas morrem. Nos noticiários, somente neste final de semana, foram mais de mil. Porém, só nos damos conta quando pessoas próximas falecem. É aí que paramos para refletir sobre a vida, sobre o tempo que temos na terra. Pensamos na família, na salvação. É aí que percebemos quantos já se foram em tão pouco tempo.
        A sensação que tenho é a morte aumenta cada vez. Pode ser que as notícias cheguem mais rápido graças à tecnologia. Como saber? A morte não tem cor, não tem raça, sexo, idade, religião, classe social. Ela chega e ponto. Como a Bíblia diz “a sepultura nunca se farta”.
        O que fazer então? Viver como se fosse o último dia? Sim! Isso não quer dizer fazer loucuras. Quer dizer para não deixarmos de fazer o que temos que fazer! Se soubéssemos o dia em que o ladrão viria até nossa casa, chamaríamos a polícia e estaríamos prontos. Jesus nos disse isso. Como não sabemos precisamos vigiar!
        Agradecer a Deus em todo o tempo! Com a mesma intensidade com que pedimos algo, ou até com mais intensidade! Não deixar de declarar nosso amor por Ele; não deixar de declarar nosso amor pela nossa família; falar de Jesus sempre! Porque quando Ele nos chamar – e vai chamar – estaremos prontos. Não pense que você tem o amanhã. Você tem o hoje, que Deus te deu. Aproveite! Se Ele te der o amanhã, glória a Deus – aproveite! Agradeça!
        Às vezes estamos indispostos, insatisfeitos, irritados, tristes sem nenhum motivo, e o dia nem começou! Sejamos mais gratos, pode ser nosso último dia, ou o último dia da pessoa amada, ou ainda o último dia do seu colega não crente – que o vivamos intensamente!
        Não pense que esta é uma mensagem negativa. A morte é um descanso para os que estão em Deus; Ele se agrada da morte de Seus santos. Mas somos humanos e nem sempre lidamos bem com a perda. O problema de acharmos que sempre haverá o amanhã é que, se não houver, poderemos perder alguém sem ter falado do nosso amor, ou do amor de Jesus, da salvação. Sem ter agradecido ou feito as pazes.
        Por fim, se o Senhor permitir e estivermos vivos, que possamos pedir para 2015 corações sábios, para aprendermos a contar nossos dias na terra que o Senhor nos deu, e vivermos a cada dia intensamente em Cristo Jesus!

“Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos; Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.”
Tiago 4:13-15
“Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.”
Salmos 90:12
“Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal".”
Mateus 6:34
“Não se gabe do dia de amanhã, pois você não sabe o que este ou aquele dia poderá trazer.”

Provérbios 27:1