Carnaval - Tô Fora!

Texto base: Oséias 4.6a
“Meu povo foi destruído por falta de conhecimento.”


Essa é uma época em que muitos brasileiros celebram. É uma semana inteira de folga pra quem estuda, e para muitos que trabalham. Época de curtir praias, viajar, namorar. O país todo fica em festa. Mas existe algum problema em curtir o carnaval?



Vemos muitas pessoas que frequentam igrejas mas que também pulam o carnaval.Se fosse apenas uma festa, não haveria problema. A questão é que muitas pessoas não sabem o que acontece no mundo espiritual nessa época.



Descreverei o relato de uma amiga, hoje cristã, mas que esteve envolvida com o candomblé. Ela afirma inclusive que essa é a prática de todas as nações (denominações) no Brasil:

Uma semana antes do carnaval, na madrugada de sexta para sábado, todos os ‘santos’ (orixás) são cobertos, e as portas onde os ‘santos’ ficam são fechadas. Então, as portas onde os demônios ficam são abertas, e eles são liberados para fazerem o que quiserem, sem necessidade de pedir permissão para os ‘santos’.
A hierarquia aqui é muito respeitada. Nos demais dias, se algum demôno quiser fazer algo precisa pedir permissão para o ‘santo’ responsável. Nessa época, isso não acontece. Os ‘santos’ ficam escondidos enquanto os demônios agem deliberadamente. As portas são fechadas apenas no sábado de aleluia - período que encerra a quaresma. Isso mesmo, a quaresma. A quaresma não está na Bíblia, foi criada pela igreja católica para marcar o início da celebração da Páscoa. Mas os praticantes do candomblé entendem esses quarenta dias como dominados pelos demônios. No sábado de aleluia, as portas dos demônios são fechadas, e os ‘santos’ são descobertos. Nesse dia, não há um barracão que não esteja aberto, em atividade. A mesma às vezes termina em cemitérios, marcando o fim dos quarenta dias.



Você pode pensar que isso não tem nada a ver, que é só papo. Mas se você acredita em Deus, sabe que o diabo age contra nós. Ele está ao derredor. Também sabe que a batalha acontece no campo espiritual. E vemos o resultado disso quando noticiamos acidentes, crimes, violência, e toda sorte de coisas ruins durante o carnaval. Não é só coincidência.
Esse é um período em que os filhos de Deus precisam orar mais, interceder, jejuar, vigiar muito mais. Para os que vão viajar e acabam “esbarrando” nos foliões. nos blocos, ainda muito mais. E para os que querem ir até lá evangelizar - infinitamente mais. É uma guerra que não vemos, mas existe.


Se liga - carnaval: tô fora!