A Família Prevalece


A Família Prevalece



Texto Base: Ao entrarem na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram. Então abriram os seus tesouros e lhe deram presentes: ouro, incenso e mirra. Mateus 2:11



            Este ano o tema do ministério com famílias é A Família Prevalece. E a divisa está em Mateus 16.18: “e sobre esta pedra edificarei a minha família, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. ”

            Uma das mensagens, porém, foi baseada no texto que narra o nascimento de Jesus. Mas o que o nascimento de Jesus tem a ver com esse tema?

            Prevalecer significa continuar a existir, persistir, conservar-se. Os Evangelhos nos contam que Jesus nasceu em um estábulo, e foi colocado em uma manjedoura, pois não havia lugar para ele nascer. Mas mesmo tendo nascido num estábulo, sem luxo algum, a majestade de Jesus foi reconhecida e conservada. Os reis magos foram até lá para adorar e presentear o rei!         

Características do Rei

            Quais são as características de um rei? Como um rei é reconhecido? Por usar uma coroa, um cetro? Esses itens são apenas estéticos. Um rei é reconhecido principalmente pelo seu comportamento. Jesus não apenas nasceu num lugar humilde, ele viveu de forma humilde todo o tempo que esteve aqui na terra. Andava com todos, atendia a todos - um rei é humilde. Jesus também aconselhou, ensinou, exortou, com sabedoria - um rei é sábio. Jesus amou até o fim, e perdoou seus inimigos; deu o que tinha, ajudou a todos – um rei é compassivo. Jesus também pagou seus impostos e cumpriu a lei – um rei é justo.



Conservando a Família...

            Independente do lugar onde estava, Jesus permaneceu sendo rei. Independente do lugar onde esteja, sua família precisa ser conservada. Há famílias que têm casa própria, que moram no terreno dos pais, que moram de aluguel, que moram em área de risco. Não importa o lugar – na verdade, o lugar não deve influenciar em nada a família, mas exatamente o contrário! Famílias cristãs são como faróis para as demais; são as que levam luz, que a Palavra de Deus. E as famílias cristãs precisam ser bênção onde moram, e mais ainda: canal de bênção para os vizinhos! Jesus nasceu no lugar onde os animais ficam, mas prevaleceu como rei. Onde sua família está? É perigoso? Os vizinhos curtem som alto? Fazem fofoca? São invejosos? Prevaleça! Conserve-se! Mantenha seu testemunho inabalável. Mantenha-se firme em oração. Retribua o mal com e bem. Se Deus te colocou onde você está, é porque Ele tem um motivo. Ele quer te usar aí!

            Lembre-se da viúva, que foi orientada pelo profeta a pedir baldes a seus vizinhos para encher de azeite e vende-lo. O azeite vendido garantiu a quitação das dívidas e ainda o sustento da viúva e seus dois filhos. E enquanto havia baldes, houve azeite. Se você precisasse de baldes emprestados, seus vizinhos te ajudariam? Todos eles? Vários baldes? Sempre pensamos em como as pessoas precisam mudar, mas às vezes é necessário pensarmos em como nós podemos mudar. Ou ainda: o que Jesus faria se estivesse aqui? Humilde, sábio, compassivo, justo; o que Ele faria?



... na humildade

            Jesus é um rei humilde. As famílias precisam prevalecer na humildade. Jesus atendia a todos que lhe pediam. Estava no meio de todos, compartilhando o pão, as dores, as angustias. Seja humilde, e ensine sua família a ser humilde. Humildade não é chorar miséria, ou agir como se tudo estivesse ruim, ou fingir ser pobre. Jesus não era pobre, era humilde. Não é uma questão financeira, é uma questão de caráter. Compartilhe o que você tem, ajude quem precisar. Às vezes, as pessoas precisam apenas de um abraço. Ajude. A humildade precede a honra, e a soberba precede a ruína.



... na sabedoria

            Jesus é um rei sábio. As famílias precisam prevalecer na sabedoria. Jesus sempre tinha (e ainda tem) palavras sábias para ensinar o povo, para aconselhar. Será que algum vizinho pode contar com você para ser aconselhado? Ou você é aquele crente que só julga os demais?

            Deus dá sabedoria a quem quer que peça. Peça sabedoria! Para guiar sua família nos caminhos de Deus. Para viver nesse mundo tão complicado, cheio de conceitos contrários ao que Deus ensina, para amar a todos e perdoar. Peça sabedoria! E compartilhe! Jesus, o mais sábio de todos, não guardou seu conhecimento para si. Ele ensinava, e com amor. Esteja pronto para dar uma palavra de Deus a quem precisa! Com amor, sem julgar. Se julgamos, somos julgados, com a medida que julgamos seremos julgados... então, não julgue: aconselhe, ensine, ore. Seja um exemplo onde você está. Seja um farol para que os vizinhos saibam que podem contar com você, que podem olhar para seu lar e ter esperança, sentir a presença de Deus na sua casa.

            Um bom conselho pode salvar vidas. Esteja atento aos seus vizinhos. Nem todos sentem-se à vontade para conversar. Mostre, aos poucos, que você estará pronto a ouvi-los quando for necessário. Nada vale mais no mundo todo que uma vida. Se você puder salvar uma, faça!

            Esteja atento também à sua casa, à sua família! Ensine seus filhos no caminho em que devem andar, não com palavras, mas com ações. Seja exemplo, e eles aprenderão a lição. Seja exemplo para seu cônjuge, seus pais, toda a sua parentela, e eles reconhecerão que o Espírito Santo habita em você.



... na compaixão

            Jesus é um rei compassivo. As famílias precisam prevalecer na compaixão. Não existe melhor exemplo para falar de compaixão: Jesus se entregou por todos nós e ainda nos perdoou! Nós, pecadores, maus, loucos, enfim. Ele não fez acepção de pessoas; quem somos nós para o fazer?

            Amor, perdão e compaixão poderiam ser tópicos separados, mas a verdade é que um depende do outro. Ter compaixão é me colocar no lugar do outro; se tenho compaixão, perdoo, porque entendo. Se perdoo, amo, porque o amor encobre multidão de pecados.

            Jesus muito amou e muito perdoou. Você ama a si mesmo? Ama sua família? Então, perdoe! Não pode haver aquele parente que você não quer ver nem nas festas de fim de ano! Não pode ter aquele primo ou tio que fez fofoca e virou seu inimigo. Perdoe! Perdoar é começar de novo, como se nada tivesse acontecido. Então, não vale perdoar e manter a desconfiança, senão não é perdão. Tem dificuldade? Peça a Deus que te ajude! A falta de perdão traz cegueira, peso, mal-estar, câncer. Perdoe! Ensine sua casa a perdoar! Afinal, se Jesus perdoou você, porque você não pode perdoar os outros? “Ah, mas eu não fiz nada de errado”! Não há homem nenhum que não peque – a Bíblia nos fala isso. E para Deus, não há pecado pequeno ou pecado grande; não há tipos diferentes de inferno. Pecado é pecado e o final é o mesmo. Então, perdoe!

            Trate os outros como gostaria de ser tratado. Sejam seus filhos, sejam os vizinhos, qualquer um. Não espere o mesmo deles, para não se frustrar. Mas faça-o. Muitos pais acham que fazem o melhor para os filhos, sem na verdade perguntarem aos filhos! Então, coloque-se no lugar deles – lembre-se de como era quando você tinha a idade que eles têm hoje, pense como seria ruim ser obrigado a fazer o que não quer, ou a seguir uma profissão que não deseja. E tenha em mente que o importante é o Deus quer para seus filhos, não o que você quer para eles.

            Aja com seus vizinhos como gostaria que eles agissem. Se sujam sua calçada, não suje a deles; se ouvem som alto, não ouça o seu, se não dão bom dia, dê bom dia! Seja diferente, seja o farol!

            E não espero o mesmo deles, de ninguém, na verdade. Faça o certo simplesmente porque é o certo. E Deus, que tudo vê, vai te recompensar. Isso é o que importa.



... na justiça

            Jesus é um rei justo. As famílias precisam prevalecer na justiça. Manter as características independente das situações.

            A nossa justiça não depende da justiça alheia. Se as cobranças são abusivas ou injustas, se há muitos juros, se há muito impostos, não cabe a nós deixar de pagar as contas. Não cabe a nós fazer ligações ilegais. Os maus administradores serão punidos. Se agirmos com injustiça, também seremos punidos. No Brasil, reclama-se muito de corrupção. Mas a verdade é que quase todos os brasileiros são corruptos, e aprendem em casa: furar fila, dar um jeitinho, falar uma mentirinha, pegar uma caneta no trabalho, colar na prova... É preciso ensinar as crianças a serem honestas, mesmo que a honestidade traga ônus. Lamentações 3:30 diz: farte-se de afronta. Honestidade, por vezes, nos farta de afronta. Mas é necessária. Um rei não estabelece seu reino em meio a injustiça. Sua família não pode prevalecer na injustiça. E sempre tenha em mente que a melhor forma de ensinar é através do exemplo. Se fores justo, seus filhos aprenderão a serem justos também.

            A injustiça acarreta sofrimento, desigualdade, sentimento de impotência, mesmo que a princípio pareça doce. O certo é sempre o certo, e sempre vai ser o melhor. É mais difícil, custa mais, mais as consequências são as melhores. Afinal, dormir em paz não tem preço. E a injustiça não caminha junto com a paz.



            Se observarmos o exemplo de Jesus, que independentemente da situação, do lugar, das pessoas e das circunstâncias, conservou suas características e manteve sua condição de rei, e o seguirmos, então também prevaleceremos.

           

            Que Deus a todos abençoe!